Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sábado, março 31, 2012

Colocação errada do colar cervical na vítima

Um torcedor do Fluminense identificado como FAF, de 52 anos, sofreu uma queda no fosso do Engenhão durante o primeiro tempo da partida contra o Vasco, pela final da Taça Guanabara, na tarde de domingo, 26 de Fevereiro de 2012. O acidente ocorreu quando ele comemorava o pênalti sofrido pelo jogador do seu time.

Durante o atendimento inicial feito pelos padioleiros do estádio, a colocação do colar cervical foi colocada de maneira errada (ver foto, invertido).

Quando os bombeiros chegaram ao local, perceberam que o colar cervical estava invertido, diante disso, a equipe fez a estabilização da cervical para, então, corrigir o posicionamento do dispositivo e realizar a estabilização na prancha.

A imagem do torcedor no chão retrata o momento em que “o colar está sendo reposicionado e não colocado” pelos militares. Logo após a chegada dos bombeiros, a vítima foi levada para o centro médico do estádio com suspeita de fratura no punho esquerdo e antebraço. Ele também teve trauma de face e abdominal após queda de uma altura de cerca de cinco metros.

Fonte: UOL – 27 de fevereiro de 2012

Comentário:
Caso a vítima tenha sofrido um trauma de cabeça, pescoço ou estiver se queixando de dor na região vertebral ou se o acidente simplesmente possuir potencial de causar lesão, você deve imediatamente tratar o paciente como se uma lesão de coluna tivesse ocorrido.
É importante o treinamento para colocação do colar cervical e bem como a sua escolha para não aumentar a lesão. É importante o uso do tamanho apropriado. O colar muito pequeno poderá não prover a imobilização suficiente, enquanto o colar muito grande poderá levar a uma hiper-extensão cervical no paciente. A escolha do tamanho ideal para o paciente é feita calculando-se a distância entre uma linha imaginária no ombro onde o colar ficará apoiado e a base do queixo.

Vídeo:

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@1:32 PM