Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sábado, maio 28, 2011

Usina Hidrelétrica de Jirau - Consumo de drogas

Barrageiro é preso em flagrante comercializando droga no canteiro de obras de usina

O trabalhador Lucas foi preso no fim da tarde em 10 de março, no alojamento do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Jirau. Ele possuía um grande comércio de substâncias entorpecentes no local. A prisão de Lucas foi efetuada por agentes do SEVIC (Serviço de Investigação e Capturas) do 4° DP que foram informados sobre a ação do rapaz por um chefe da segurança do local.

Com o suspeito foi apreendida uma grande quantidade de drogas, sendo mais de 150 paradas de maconha, cerca de 100 trouxinhas de cocaína, uma porção grande e prensada também de maconha, além de vários objetos de procedência duvidosa.

Lucas fez questão de informar na delegacia que ele vendia as substâncias no local para todo tipo de gente e que elas tinham bastante saída, pois por dia ele vendia cerca de 400 parângas. Lucas disse que comprou a droga na Bolívia com um homem conhecido apenas pelo apelido de “Negão”.
Diante dos fatos o suspeito foi encaminhado para a Central de Polícia onde foi feito o flagrante e levado para a carceragem.
Fonte: Giro Noticias – 11 de fevereiro de 2011

Comentário:
Depois de 32 dias, 15 de março de 2011, houve protestos dos trabalhadores da usina , após uma briga entre um motorista de ônibus e um dos operários, segundo explicação da Secretaria de Segurança. A partir daí iniciou-se uma manifestação generalizada de atos de vandalismo e depredação do patrimônio da Usina de Jirau e de prestadores de serviços.
Na manha de 15 de Março, as Forças de Segurança Pública retomaram o canteiro de Jirau e controlam a situação.
A Secretaria de Segurança verificou que dos 18 mil funcionários que estavam no canteiro, cerca de 300 estiveram diretamente envolvidos nos atos de vandalismo.

DEPREDAÇÕES E VANDALISMOS
■ 45 ônibus e 15 carros de passeio foram queimados,
■ aproximadamente 65 instalações totalmente danificadas,
■ 15 alojamentos queimados e 20 danificados e mais outras 30 instalações queimadas.
■ Foi registrado atos de vandalismo, como saque na Lanchonete, em uma loja de telefonia celular, áreas de lazer como sala de cinema, academias, gabinetes odontológicos e em um Caixa de Banco Eletrônico.

SEGURANÇA
A ação foi desencadeada em conjunto com a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. Foram empregadas 10 viaturas e 100 membros da Polícia Militar, 10 viaturas e 36 integrantes do Corpo de Bombeiros Militar, oito Policiais Civis e dois Policiais Federais, além de dois helicópteros.
Fonte: Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania –RO

Uma obra desse porte com a quantidade de trabalhadores no local, praticamente é uma cidade, sem policiamento formal, faltou experiência as empreiteiras envolvidas na execução da obra para concentrar um numero excessivo de trabalhadores no local.
Essa concentração de trabalhadores gera riscos envolvidos fora da atividade de trabalho tais como; circulação de bebida e drogas nos alojamentos, bares e diversão no perímetro externo dos alojamentos, etc.

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:41 AM