Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, março 05, 2015

Vidro elétrico estrangula e mata garoto

A fatalidade que atingiu TP aconteceu no início da tarde do dia 29 de Janeiro de 2003, em frente à casa onde ele morava com a família, na Rua Crixanás, Vila Brasília, em Aparecida de Goiânia. AC havia acabado de chegar de um supermercado. Ela estacionou o carro no passeio, retirou as compras do veículo e entrou em casa. Logo em seguida, sem que percebesse, o adolescente pegou a chave e o controle-remoto do alarme em cima de um balcão e foi para fora.

SOCORRO
Uma pessoa que passava pela rua avistou o adolescente do lado de fora do carro, preso pelo pescoço ao vidro da porta. De imediato, essa pessoa informou o fato à família. A chave do automóvel estava caída no chão, ao lado dos pés do estudante. Desesperada, AC abriu o veículo, colocou a chave na ignição e abaixou o vidro. TP foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), e recebeu atendimento na sala de reanimação. Três horas depois foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva. A autônoma acredita que ele ficou com o pescoço preso ao vidro da porta de cinco a sete minutos.

MORTE
O vidro elétrico de um carro, instalado para garantir mais segurança e conforto à família da autônoma AC, de 28 anos, provocou a morte do irmão dela, o estudante TP, 16. O adolescente, portador de deficiência neurológica, morreu no início da madrugada de 5 de fevereiro, no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), depois de resistir durante sete dias a um quadro gravíssimo decorrente de estrangulamento acidental. 

ALERTA
TP, segundo informaram familiares , tornara-se portador de deficiência neurológica aos 6 meses, depois de ter uma convulsão. Ele compreendia parcialmente o que amigos e familiares falavam, mas não conseguia se expressar. Apesar de ter 16 anos, tinha idade mental de uma criança de 6 ou 7 anos. “Não sabemos o que aconteceu, em que ele pensou e por que colocou a cabeça para dentro do carro”, disse o tio do garoto.  
Os parentes de TP esperam que a tragédia sirva de alerta para outras pessoas que pretendem instalar vidros elétricos em seus carros. É fundamental que esse acessório tenha um dispositivo antiesmagante, capaz de interromper a trajetória do vidro diante de qualquer obstáculo.

RECOMENDAÇÕES
Crianças e pessoas portadoras de deficiências neurológicas e mentais devem sempre ser monitoradas pelos adultos. Nunca deixe a chave e o controle remoto do alarme dentro do carro quando as crianças estiverem sozinhas no veículo. Com isso, o pai ou responsável evita o uso e os menores ficarem trancados no automóvel.  

TIPOS DE VIDRO ELÉTRICO
• Comum – Ajustável por uma tecla, só sobe quando é acionado
• Sensorizado – Acionado por um toque, sobe sozinho até o final
•Sensorizado com sistema antiesmagante –  é o mais moderno. Pára diante de qualquer obstáculo e, por isso, oferece proteção maior. É instalado pelas montadoras nos carros importados e em alguns nacionais. Também podem ser instalados em lojas de acessórios. Fonte: O Popular - Goiânia, 6 de fevereiro de 2003

AFASTANDO O PERIGO
Veja alguns cuidados que devem ser adotados pelo motorista responsável pelo veículo para prevenir acidentes
1-2 -Verificar a idade, peso, altura do seus filho, para escolher o tipo de assento de segurança
3-Antes de colocar o carro em movimento, certifique-se de que as portas estão travadas (caso não tenham travas elétricas)
4-Nunca deixe a chave do veículo e o controle remoto do alarme ao alcance de crianças e de pessoas que necessitam de cuidados especiais. Com esses dispositivos em mãos, eles podem acionar o vidro elétrico e sofrer acidentes

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM

Assinar
Postagens [Atom]