Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

domingo, dezembro 21, 2014

Acidentes com plataformas aéreas

O setor de plataformas aéreas está relatando mais acidentes mediante o programa voluntário da IPAF (Powered Access Rental Market). Dessa forma é revelado que mundialmente em 2013 houve 53 vítimas fatais em acidentes envolvendo plataformas elevatórias móveis de pessoas (PEMPs), também conhecidas como plataformas de trabalho aéreo (PTAs), de acordo com os resultados preliminares do banco de dados de acidentes da IPAF.

CATEGORIA DE EQUIPAMENTO
■plataforma estática de braço articulado
■plataforma de auto-propulsão
■plataforma tipo tesoura

AS PRINCIPAIS CAUSAS DOS ACIDENTES COM VÍTIMAS FATAIS SÃO:
■capotamento (16),
■queda em altura (13),
■aprisionamento (ficar preso)(10),
■eletrocussão (7),
■impacto (4)  
■queda de objetos (2).  
■desconhecido (1)

TIPO DE PLATAFORMA
■ quase metade dos registros de acidentes com vítimas fatais (26, ou 49%) envolveu plataformas móveis de braço/lança,
■ quatorze acidentes com vítimas fatais (26%) envolveram plataformas móveis verticais (3a),
■ 11 (21%) envolveram plataformas estáticas de braço/lança (1b),
■ em dois casos (4%), o tipo de máquina era desconhecida.

PAÍSES
■trinta (57%) dos acidentes com vítimas fatais ocorreram nos EUA, com base de 54% da frota mundial de locação/aluguer.
■três vítimas fatais foram relatadas na Alemanha, Espanha e no Reino Unido,
■duas vítimas fatais na Bélgica, no Canadá, em França e nos Países Baixos, e
■ uma na Armênia, Austrália, Irlanda, Malásia, Noruega e no Oriente Médio.

O projeto de relatório de acidentes da IPAF foi lançado em Janeiro de 2012 e veio preencher uma lacuna para a qual não existia anteriormente um único mecanismo para relatar e analisar acidentes graves implicando PEMPs/PTAs, e não havia dados concretos sobre a quantidade e causa de acidentes com vítimas fatais. No primeiro ano do projeto foram relatados 32 acidentes com vítimas fatais envolvendo PEMPs/PTAs. Fonte: IPAF- Powered Access Rental Market

Comentário: O que são plataformas aéreas?
As plataformas aéreas são utilizadas para todo e qualquer tipo de trabalho em altura e podem ser aplicadas na simples troca de uma lâmpada e até na montagem de complexas plantas industriais. São equipamentos versáteis, pois apresentam modelos e tamanhos diferentes, que variam de 4 m até 43 m de altura, podendo ser do tipo tesoura ou lança, telescópicas ou articuladas, com acionamento elétrico ou diesel, com características específicas para elevação de pessoas ou ferramentas.
As plataformas aéreas elétricas são ideais para trabalhos em ambientes fechados como shoppings, supermercados, controle de estoque e inventários em depósitos; em tarefas para a produção de eventos como projetos de iluminação, som, decoração, montagens cenográficas, fotografia e filmagem. Já as plataformas aéreas a diesel são recomendadas para trabalhos de pintura, eletricidade, instalações em geral e montagens de grandes dimensões.
No final de 2012, estima-se a frota de PTAs/PEMPs para locação no Brasil em 19.500 unidades. A IPAF estima a frota mundial para locação de plataformas de trabalho aéreo (PTAs), também conhecidas como plataformas elevatórias móveis de pessoas (PEMPs), em 950 000 unidades.  

Definição da NR-18- Plataforma de Trabalho Aéreo – PTA é o equipamento móvel, autopropelido ou não, dotado de uma estação de trabalho (cesto ou plataforma) e sustentado em sua base por haste metálica (lança) ou tesoura, capaz de erguer-se para atingir ponto ou local de trabalho elevado.

Vídeo: Erros e acidentes com plataformas aéreas

Vídeo (1): Erros e acidentes com plataformas aéreas

Principais acidentes na operação de plataformas elevatórias
■ QUEDA
Pode ocorrer em diversos níveis de altura, sendo alguns deles, extremamente perigosos. Deve‑se sempre usar o equipamento de proteção individual de  maneira correta.
Sempre lembrar que as quedas não indicam apenas os operadores, mas também às ferramentas e à próprio tombamento do equipamento.
■COLISÃO
É muito comum colisão da plataforma com barreiras das mais variadas formas (paredes, tetos, muros).
Inclui também batidas em desníveis, que ocorrem devido a inobservância das instruções do manual, que delimita as inclinações máximas para subida e descida com a máquina.
■ATROPELAMENTO
É comum que alguns trabalhadores circulem  na área em que a plataforma está sendo operada, o que pode acarretar o contato direto da máquina com o trabalhador. Deve isolar a área de operação das máquinas da área de trabalho dos operários que estão no solo.
■CONTATO COM FONTES DE CALOR/ELETRICIDADE
Deve-se tomar cuidado e evitar o contato da plataforma com certos materiais e temperaturas, bem como com fontes de energia. Ao encontrar alguma dessas situações, a plataforma pode ter problemas em seu funcionamento que podem atrapalhar a eficiência do trabalho.

Dicas de segurança para operação de plataformas aéreas em campo
■Primeiro, é necessário ter recebido o treinamento adequado (o treinamento geral e também o treinamento prático), bem como estar familiarizado com a PTA que irá usar.
■Antes de operar o equipamento, é necessário entender e seguir as normas de segurança do empregador. “Antes de cada turno, realize sempre a inspeção pré-operação e os testes funcionais na PTA; sempre realize a avaliação de riscos do canteiro de obras antes de movimentar a PTA até o local de trabalho.”
■Necessidade de se operar uma lança telescópica ou articulada, usando sempre a proteção adequada contra quedas. O uso de equipamento de segurança devidamente encaixado, do talabarte ou da linha de vida auto-retrátil é obrigatório.
■O operador deve afastar-se de rampas, obstáculos aéreos e áreas com quaisquer tipos de desnível. Caso a superfície seja somente irregular ou tenha leves declives, deve-se operar o equipamento devagar.
■Afastar-se das redes elétricas.
■O trânsito de pessoas na área de operação deve ser evitado ao máximo.
■A plataforma não deve ser usada no caso de chuvas.
■Na hora de descer, é importante verificar se não há máquinas ou pessoas por perto.
Fonte: Hillco Equipamentos e M&T

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM

1 Comments:

At 6:35 AM, Blogger Ana Gonzalez De Prada said...

Hacerlo sin tener que depender de nada debajo es algo complicado pero parece que habéis conseguido las formas perfectas de llevarlo a cabo con estos andamios de aluminioandamios de aluminio, excelente artículo

 

Postar um comentário

<< Home

Assinar
Postagens [Atom]