Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, novembro 24, 2011

Os perigos do gás natural

Você foi atender a uma chamada de vazamento de gás na rua. Você pensa, mais uma rotina de vazamento de gás. Você chamará a concessionária de gás, espera por um representante para atender, e então retorna a sua unidade de Corpo de Bombeiros. Desta vez, entretanto, porque você entra no prédio, você escuta um som ensurdecedor de ruptura da canalização principal de gás de alta pressão. O odor característico do gás penetra na área.

O proprietário faz sinais, dizendo que a retroescavadeira da empreiteira provocou a ruptura da canalização. Enquanto você conversa com o proprietário, o gás inflama-se. Esta não é uma chamada rotineira.

O gás natural, quando transportado através da canalização da concessionária de serviço público e usado corretamente, é seguro. Entretanto, quando as prestadoras de serviço danificam, equipamentos falham, temperaturas extremas, erro humano, incêndio, ruptura de adutoras, colapso de edifício, e assim por diante, são adicionados ao incidente, o gás natural pode tornar-se perigoso, especialmente para os bombeiros.

Você sabe os perigos que o gás natural pode oferecer ao público e aos bombeiros? Você sabe o que fazer, para quem chamar, e manter todos seguros quando o gás está escapando?

Este artigo pretende aumentar a consciência dos bombeiros aos perigos que podem encontrar quando atendendo e operando em incidentes, onde o gás natural pode ser a razão para a resposta ou está indiretamente envolvido com o incidente.

As táticas apropriadas, o auxílio e a cooperação da concessionária, e uma “dose de bom senso” caminhará em direção a segurança, minimizando estes incidentes.

ASPECTO GERAL
O gás natural é entregue para você através de uma canalização, que vem desde os campos de gás e é distribuído pela concessionária.

As estações compressoras impulsionam o gás (aumentam a pressão do gás, na saída, em aproximadamente 750 psi) ao longo da canalização. Estas canalizações de gás são conhecidas como canalizações de gás de transmissão (gasoduto) que entregam o gás a uma série de concessionárias da região.

A pressão do gás é ajustada para alta, média ou baixa e alimenta o sistema da distribuição do gás. Este sistema abrange a rede geral (canalização existente nos logradouros públicos, ruas e avenidas, estradas, etc) e os ramais (canalização partindo da rede geral conduz o gás até o local do medidor, edificação comercial, residencial ou industrial). As tubulações de distribuição ou as principais podem ser de ferro fundido, plástico semi-inflexível e aço carbono ou a combinação destes materiais.

Peça a sua concessionária de gás para fornecê-lo as informações relativas às pressões do gás e o material utilizado no local e bem como informação crítica sobre seu sistema de gás.


OS PERIGOS E TÁTICAS OPERACIONAIS
As seguintes táticas são recomendadas para os bombeiros quando a vida e a propriedade não estão expostas a riscos. Quando a vida está em risco, o comandante de operação terá que decidir que ações ele pode executar com segurança, baseado em uma análise de risco/beneficio da situação.

Por exemplo, se uma empreiteira estiver executando uma escavação e rompeu a canalização de gás, houve vazamento e o gás inflamou-se, o comandante de operação deve determinar se é um resgate ou uma operação de remoção do corpo e formular um plano baseado nessa informação.

O plano deve levar em consideração a segurança da vítima, dos bombeiros, e do público em geral. O material apresentado neste artigo pretende ajudar com informações práticas o comandante de operação a decidir o curso de ação apropriado.

Relacionamos os perigos associados com gás natural, que os bombeiros podem encontrar em vazamento de gás e sugestões de táticas para sua minimização.
■O gás escapando criará uma nuvem do vapor que pode inflamar se. Garanta a área, e mantenha o público e os bombeiros afastados da nuvem de vapor, a uma distância segura.
■Posicione todos os equipamentos e bombeiros em posição contrária do vento, fora do trajeto do vazamento do gás.
■A temperatura de ignição do gás natural é de 903o C, e pode facilmente ser inflamada na borda da nuvem do vapor, onde está dentro dos limites de ignição.
■Onde possível, eliminar todas as fontes de ignição (retroescavadeira, aparelhos de combate a incêndios, iluminação, ferramentas mecânicas elétricas e a motor, por exemplo) na vizinhança da nuvem do vapor e no local da ruptura.
■Preparar um hidrante numa posição segura e estende uma linha com cuidado, transportada para uma área segura; a linha deve ser suficiente para cobrir exposições em potenciais. Dependendo da situação, linhas múltiplas de mangueiras devem ser montadas, em reserva, podem ser necessárias.
■Linhas de mangueiras com esguichos reguláveis de alta vazão podem ser usados em direção ao vazamento de gás, distante das estruturas e das fontes de ignição expostas.
■Se o vazamento de gás igniza, o calor radiante resultante pode ameaçar na proximidade, estruturas, veículos e pessoas. Preparar linhas de mangueiras com esguichos reguláveis de alta vazão para proteger estruturas expostas. Não tente extinguir o gás em chamas ao ar livre, deixe-o queimar-se.
Um incêndio de gás natural extinto, pode re ignizar por causa do combustível e do calor que permanece depois que o fogo é extinto. A maneira mais segura para extinguir gás em chamas é interromper o fluxo de gás que alimenta o fogo. Foto vazamento
■Se possível, não deixe a água escoar na escavação. Isto impedirá os esforços de trabalhadores/concessionária de estancar o fluxo de gás e reparar a tubulação danificada.
■O gás natural não tem nenhum odor. O odor que associamos com o gás escapando é fornecido pelo mercaptano, que é adicionado ao gás natural assim que incorpora no sistema de distribuição da concessionária. Se o vazamento de gás passa através do solo, o odor pode não sentido, fazendo a detecção do gás somente por um equipamento de detector vazamento de gás. Usando um detector do gás, verifique se as edificações circunvizinhas indicam a presença do gás natural.
■Se uma retroescadeira danifica uma linha de gás e pode movê-la, desde que a linha de gás não pode ser puxada, mas ela pode ser removida da canalização que está conectada (ramal de distribuição).

Assim, uma linha de gás danificada não pode somente escapar gás no local danificado, mas também pode de fato ter sido retirada da canalização do edifício ou ainda retirada da canalização principal de gás na rua. Em conseqüência, o gás poderia escapar perto da parede do edifício e na rua, distante da ruptura. O gás escapando pode transformar-se numa armadilha subterrânea, através do concreto, pelo asfalto, galeria de infraestrutura ou uma camada de gelo e, em conseqüência, pode se locomover no subsolo em longa distância. Desta maneira, pode escapar-se à atmosfera ou entrar em edifícios distante do local original do vazamento.

Pode mesmo penetrar no sistema de esgoto ou em dutos subterrâneos de energia elétrica ou de comunicações e se locomove em longa distância, eventualmente penetrando em edificações distantes. Isto resulta em uma área de perigo maior do que imaginada.

Evite estacionar o excedente de equipamentos das viaturas sobre galerias de infraestrutura localizadas na rua ou avenida.

O gás pode ter acumulado nestas posições e as viaturas poderiam fornecer uma fonte de ignição, colocando em perigo bombeiros e danificando equipamentos.

Eu estou ciente de diversos exemplos em que um equipamento de incêndio forneceu a fonte de ignição para o vazamento de gás.

■Um detector de gás deve ser usado para indica a presença de gás e determinar sua concentração e bem como o grau de perigo que se apresenta. Se as unidades de bombeiros no local do incidente não possuem um detector de gás, é necessário chamar uma unidade que possui este aparelho. Se houver diversas edificações para verificar, comece com detectores de gás na cena. O pessoal da concessionária de gás é equipado com detectores de gás. Use sua perícia para ajudar-lhe com a detecção do gás e avaliação do perigo. Usando o detector de gás, verifique as estruturas superficiais (galerias, eletricidade, esgoto e telefone) e edifícios circunvizinhos para verificar se há indicações de migração de gás. Se o gás estiver penetrando em edifícios, evacue quando necessário.

■Não tente interromper o fluxo do gás das canalizações plásticas de gás. O gás que escoa através da tubulação plástica cria eletricidade estática, que acumula no exterior da tubulação quebrada do gás.
Tocar ou chegar perto da tubulação pode resultar em uma descarga estática suficiente causar a ignição do gás escapando.
O pessoal da concessionária é treinado para segurar a tubulação plástica e deve aterrá-la, assim como todas as ferramentas usadas. Deixe a canalização plástica interrompida para os técnicos da concessionária de gás.


VAZAMENTO DE GÁS - VÁLVULAS
Esforçar-se para isolar o vazamento de gás tão próximo quanto possível do vazamento.

Para vazamento de aparelho, feche a sua válvula. A fonte seguinte do controle distante do aparelho é a válvula do medidor, situada antes do medidor (o medidor pode estar no interior ou fora da edificação, dependendo da norma.).


Figura: O primeiro ponto de fechamento é a  válvulas do aparelho.  Se não é acessível, feche a válvula de gás do medidor, então a válvula de serviço, e finalmente a válvula de segurança.(registro de passeio) 

Se necessário, a válvula do serviço, situada no interior do ponto da entrada ao edifício para o serviço do gás, interromperá o fornecimento de gás à edificação.

Isto é verdade para os edifícios onde os medidores do gás estão no interior. Para edifícios com os medidores no lado externo, a válvula do serviço é encontrada antes dos medidores. Se o edifício tem somente um medidor e está no lado externo, pode haver uma válvula antes do medidor que pode ser usada para fechar o fornecimento de gás para o edifício

Do lado do logradouro público, a válvula de segurança pode ser alcançada, fechando a fonte de gás ao edifício. Não feche a válvula principal da rua.

Consulte os procedimentos de operação da concessionária de gás relativo às válvulas de operação.

Se o vazamento não foi localizado, é possível que o vazamento penetrou na edificação do lado da válvula de serviço ou de uma parte da canalização principal ou infiltrando de um outro apartamento ou edificação anexa. Tenha cuidado mesmo quando a fonte de um vazamento de gás foi identificada e fechada.

A quantidade de gás na edificação ainda pode estar no limite de explosividade (5 a 15 por cento), ou pode haver uma segunda fonte de vazamento de gás ainda não detectada na edificação. Utilize sempre um detector de gás para determinar quando o nível de gás é seguro. Evacue se necessário.

FONTES DE IGNIÇÃO
Você pode reduzir a possibilidade da ignição evitando algumas fontes de ignição em potencial geralmente encontrada no local:
■Ao alertar os moradores, bata em portas. Não utilize a campainha! A campainha pode fornecer uma faísca para inflamar o gás.
■Use rádios portáteis intrìnsecamente seguros (aparelho projetado para não gerar ou produzir centelha e nenhum efeito térmico que pode causar a ignição) e seja cauteloso ao ligar lanterna elétrica e câmera térmica de imagem ou no ambiente externo pode gerar uma faísca.
■Não use telefones celulares na edificação
■Notifique a concessionária elétrica para desligar o fornecimento de energia elétrica dos edifícios envolvidos. Se o fornecimento de energia elétrica é desligado pela concessionária, o edifício pode possuir gerador próprio, o que não pode ser uma boa idéia, porque o gerador transformará numa fonte de ignição em potencial. Se a eletricidade é desligada para eliminar possíveis fontes de ignição, não desliga o painel elétrico ou chaves e não aciona interruptores de luz ou dispositivos. Estas ações podem gerar uma faísca que possa inflamar o gás. Além disso, não mexe nos medidores elétricos, porque o gás pode migrar acima na bandeja do medidor. Mexer nos medidores elétricos podem gerar uma faísca.

NUNCA REABRA NENHUMA VÁLVULA DE GÁS QUE ESTEJA FECHADA
Se uma válvula de gás for fechada durante a investigação e mais tarde foi decidida que ela não teve nenhum impacto no vazamento, não reabra a válvula. Ao contrário da água ou da eletricidade, os testes da integridade devem ser executados na canalização antes que possa ser reaberta.

Também, todas as lâmpadas pilotos desligadas por causa do fechamento da válvula de gás terão que religadas; senão, estarão bloqueando o gás nestes locais. Deixe que a concessionária de gás faça a religação das válvulas, pois ela sabe quais foram desligadas e tomarão cuidado na sua execução.

AS CONDIÇÕES DO MONÓXIDO DE CARBONO CAUSADAS POR APARELHOS/EQUIPAMENTOS DE GÁS NATURAL
Quando a combustão inadequada e defeituosa ou condições defeituosas do conduto/chaminé existem, todos os dispositivos de queima têm a potencialidade para produzir o monóxido de carbono adicional (CO). Quando você encontra níveis elevados de CO na edificação, desligue todo dispositivo suspeito de contribuir para estas condições.

O CO é incolor, inodoro, e indetectável sem um aparelho medidor de CO. Use sempre o medidor do CO para determinar quando a área é segura.

O Corpo de Bombeiros de Nova Iorque solicita que as empresas de serviços públicos atendem os incidentes com CO, quando;
■mais de nove ppm acima dos níveis ambientais do CO estão presentes nos locais,
■o Corpo de Bombeiros desliga o gás de um aparelho defeituoso suspeito, ou
■o comandante da operação determina a presença da concessionária no local.

Consulte a sua unidade de bombeiros para determinar que ações específicas devem executar na presença de CO.

INCÊNDIO E QUEIMA DE TRANSFORMADORES E CABOS ELÉTRICOS EM GALERIAS
Durante incêndio e queima de transformadores e cabos elétricos subterrâneos têm o potencial de queimar-se através das tubulações adjacentes de gás. Se você sentir o cheiro ou detecta o gás natural com o detector de gás durante estes incidentes, solicite a presença no local da concessionária de gás e de eletricidade.

QUEDA DE CABOS DE ALTA TENSÃO
A queda de cabos de alta tensão pode queimar se e propagar-se na superfície do solo e através da rua de asfalto atingir a canalização principal de gás enterrada e então queimar-se, inflamando possivelmente o gás (vazamento). Solicite a presença no local da concessionária de gás e de eletricidade.

DESMORONAMENTO DE EDIFÍCIOS
Desmoronamento de edifícios, totalmente ou parcialmente podem provocar ruptura ou danificar linhas de gás.
Quando um edifício desmorona, as linhas de gás no edifício podem romper-se e o impacto dos escombros na queda pode danificar a canalização principal de gás do logradouro público.

Quando na operação destes incidentes, comunicar a concessionária de gás para determinar se existe serviço de gás em atividade na edificação ou a canalização principal do logradouro público foi danificada. Solicite a concessionária de gás desligar o gás antes que se transforme um perigo ao pessoal de resgate.

RUPTURA DE TUBULAÇÃO DE ÁGUA
A ruptura de tubulação de água, adutora, galeria de água pluvial, provocará solapamento de estradas de rodagem, avenidas, e poderá afetar a infraestrutura existente no local, principalmente a canalização de gás, colocando em risco. O solapamento grave pode causar ruptura da canalização principal de gás.
A água pode também danificar as linhas elétricas subterrâneas e causar vazamento de gás, que pode inflamar-se em conseqüências de faíscas e criar uma condição muito mais séria do que a ruptura principal da água. Solicite as concessionárias (gás e elétrica) para verificar as linhas elétricas, transformadores e gás estão em riscos. 

AS VÁLVULAS PRINCIPAIS
Nunca tente operar a válvula principal. Raramente fará a interrupção somente no local do incidente que está sob controle, pois as linhas de gás são alimentadas de diversas direções.

Os empregados da concessionária de gás possuem o sistema de mapeamento de gás para determinar qual a combinação das válvulas devem ser fechadas para interromper o fluxo do gás.

Adicionalmente, fechando indiscriminadamente as válvulas principais, você pode causar mais danos do que benefícios. A localização crítica, de um hospital, uma clínica de repouso, ou um projeto de habitação, por exemplo, pode ser fechada.

Como mencionado previamente, testar extensivamente a integridade de todos os edifícios afetados e canalizações que serão exigidas; em conseqüência, uma vez fechada, pode levar semanas para restabelecer o serviço de gás.

LOCALIZAÇÃO CRÍTICA
Entre contato com a concessionária de serviço público de gás para identificar todas as posições críticas (medidores reguladores, estações de transferência e válvulas, estações de fornecimento de gás, por exemplo) em sua área de incidente.

Para aumentar a segurança, conduza exercícios para familiarização destas posições, e desenvolve pré-planos.

COMANDO DE OPERAÇÃO
O comandante de operação do incidente deve sempre “olhar o cenário global" e considerar os perigos que os bombeiros podem encontrar, quando na operação dos incidentes com gás natural.

O comandante de operação deve notificar a concessionária sobre a confirmação de vazamento de gás, efetuar a avaliação destes incidentes, analisar a necessidade da evacuação de um edifício ou uma área, levando em consideração as seguintes questões;
■Onde está escapando o gás?
■Onde está acumulando o gás?
■Está aproximando do limite de explosividade?
■Que problemas e perigos estarão presentes se o gás inflamar-se?
■Estão os bombeiros, o público, e os aparelhos em local seguro?
■O que pode sair errado?
■Que recursos adicionais, informações e equipamentos são necessários para controlar e minimizar a situação com segurança?

Freqüentemente, as respostas a estas perguntas podem ser obtidas do representante da concessionária de serviço público no local. Utilize o pessoal da concessionária como um recurso.
Contate as concessionárias de serviço público da de sua região e solicite treinamento e familiarização com os vários produtos que fornecem (gás, energia elétrica. etc).

Efetuar treinamento com eles, adquirindo conhecimentos, aumentará a segurança dos bombeiros, dos trabalhadores das concessionárias e da população que servimos.

O Corpo de Bombeiros de Nova Iorque firmou uma "parceria em segurança" com a concessionária de energia elétrica da cidade, Edison. Na cidade de Nova Iorque, o Corpo de Bombeiros e a Concessionária de energia elétrica, Edison Co. utilizam o sistema de comando de incidente (ICS) para melhor comunicar-se e coordenar durante as emergências.

Uma das maneiras mais eficientes para ajudar a minimizar com segurança uma emergência de gás natural é trabalhar em conjunto com sua companhia de serviço público de gás.

Em conseqüência da utilização do sistema de comando de incidente, o Corpo de Bombeiros é instruído da situação; um plano de combate para executar em condição segura; planejamento de tempo; interrupção de energia elétrica; e, o mais importante, todos os perigos e problemas de segurança associados com a emergência. A concessionária treinou os bombeiros, os oficiais e chefes da companhia, para lidar com segurança as emergências de serviço público.

Adicionalmente, a concessionária, Edison Co fornece treinamento de serviço público para membros do Corpo de Bombeiros da cidade de Nova Iorque, no seu centro da aprendizagem (escola de treinamento), em reuniões de pessoal técnico, nas unidades de Corpo de Bombeiros, em exercícios comuns de familiarização, e durante incidentes críticos e significativos.

Através de treinamento e planejamento em conjunto, o Corpo de Bombeiros de Nova Iorque e a Concessionária de Energia Elétrica, Edison Co, aumentaram a segurança à resposta de emergência, e bem como, aos cidadãos da cidade.

Você deve contatar sua concessionária de serviço publico e buscar um relacionamento recíproco em relação a procedimentos de segurança em emergência

Fonte: Natural Gas Hazards - Fire Engineering November, 2004 - Frank C. Montagna é chefe de operação e tem 34 anos de experiência no Corpo de Bombeiros da cidade de Nova Iorque. Atualmente é responsável pelo setor de treinamento do Corpo de Bombeiros de Nova Iorque, elaborando programas de treinamento para chefias, unidades do Corpo de Bombeiros e bombeiros. É formado em tecnologia de fogo pela faculdade John Jai, onde ministrou cursos de tecnologia e gerenciamento de fogo, como professor adjunto.

Comentário:
Edison Natural Gas Explosion - Durham Woods
A explosão da tubulação da empresa Texas Eastern Transmission ocorreu em Edison , New Jersey em 23 de março 1994. Uma tubulação de 90 cm de diâmetro, de um gasoduto rompeu e explodiu em chamas ao lado do complexo de apartamentos Durham ao longo da estrada de New Durham.

CAUSA
A causa da ruptura foi causada por danos mecânicos. O incêndio resultante destruiu ou danificou severamente 14 apartamentos. Mais de 1.500 moradores dos apartamentos foram evacuados, 100 moradores ficaram desabrigados e ocorreu uma morte por ataque cardíaco.

DANOS E FALHAS
A Agência Nacional de Segurança no Transporte (National Transportation Safety Board) encontrou danos externos na tubulação, provavelmente causado anteriormente por equipamentos de escavação; em combinação com material da tubulação frágil e pressões de operação excessiva provavelmente levou à ruptura.
A agência também encontrou falhas com a falta de válvulas de fechamento automático ou por controle remoto: as válvulas manuais foram difíceis de alcançar e fechar, impedindo os operadores de imediato o corte de gás que alimentava o fogo. Além disso, a agência descobriu que a empresa não monitorava adequadamente a atividade de escavação na faixa de servidão (direito de passagem).

AÇÕES JUDICIAIS
A empresa Texas Eastern pagou quase US $ 65 milhões em indenizações.

Vídeo:

Marcadores: , , ,

2 Comments:

At 5:29 AM, Blogger Patrícia said...

Ótimo trabalho! Esclarescedor e informativo. Esse é mais um perigo muito recente nas indústrias e lares brasileiros.
Parabéns!!

 
At 5:32 AM, Blogger Darcy Mendes said...

De alguns para cá o gás natural se tornou muito presente tanto em indústrias, como nas residências de muitas cidades brasileiras. Isso trouxe um perigo que antes não era tratado e creio que ainda é dado pouca importância ao fato.
Parabéns pelo post!

 

Postar um comentário

<< Home

Assinar
Postagens [Atom]