Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

segunda-feira, novembro 17, 2008

Empilhadeira mata operador


Por volta de 14h30, quarta-feira, 15 de outubro de 2008, um operador de máquinas trabalhava em uma empresa de reciclagens do Distrito Industrial I, Uberaba, Minas Gerais, quando ao realizar uma manobra em uma empilhadeira que dirigia, o veículo começou a tombar. Neste momento o operador pulou do veículo, mas a empilhadeira caiu em cima do trabalhador.

Unidade Emergência do Corpo de Bombeiros
Unidades de Salvamento do 8º BBM de Uberaba deslocaram para o local e lá encontraram o operador de máquinas caído ao solo, consciente, desorientado (fora de si), apresentando sinais vitais alterados, uma evidência de grave contusão na coluna (região lombar) e queimaduras de 2º grau pelo corpo, pois a água fervente do radiador derramou no corpo do trabalhador.
Trabalhador hospitalizado
Devido ao estado delicado em que a vítima se encontrava, os bombeiros redobraram os cuidados e imobilizaram corretamente o trabalhador, após prestar o atendimento pré-hospitalar inerente ao caso.

Em seguida os bombeiros transportaram a vítima ao PS do Hospital de Clínicas da UFTM, onde o operador de máquinas deu entrada em estado grave, mas foi imediatamente atendido pela equipe médica de plantão, pois o hospital já havia sido avisado da situação pelo Cobom (Central de Operações do Corpo de Bombeiros).

Morte do Trabalhador
Algumas horas depois os bombeiros foram avisados que a vítima não havia suportado a cirurgia e faleceu.

Fonte: 8º Batalhão de Bombeiros Militar de Uberaba - 15 de outubro de 2008



Vídeo
■ mostra o que acontece quando o operador não utiliza o cinto de segurança. Ele é projetado para fora ou pula no sentido do tombamento e a empilhadeira geralmente cai sobre ele.
■ mostra uma empilhadeira em miniatura indicando as variações que existem no centro de gravidade quando levanta os garfos com mercadorias.
■ realça a importância da utilização do cinto de segurança, que em caso de tombamento, o operador ficará na gaiola de segurança e sobreviverá.





Comentário:
Cenário do acidente
■ Nota-se pelas fotos que o operador estava trafegando e trabalhando em um local em que o piso era irregular (terra batida) em que as ondulações da superfície do solo transmitem desequilíbrio na empilhadeira, aumentando ainda mais com carga. Qualquer movimento brusco a empilhadeira poderá tombar.
■ O operador não estava usando cinto de segurança.
■ Instintivamente quando a empilhadeira tomba o operador pula da empilhadeira no mesmo sentido do tombamento e geralmente o acidente é fatal.
O gráfico mostra que o tombamento de empilhadeiras é o principal acidente com fatalidade

Uma empilhadeira típica tem um alto centro de gravidade, a sua base de roda é pequena e tem apenas três pontos de estabilidade. Portanto, para operar uma empilhadeira exige uma grande habilidade e formação. Occupational Safety and Health Standards for General Industry(29 CFR Part 1910.178(l) training) requires that only trained and authorized operators be permitted to operate a powered industrial truck.
Acessórios de segurança: assento com proteção para os ombros do operador e cinto de segurança;

Ao conduzir uma empilhadeira, o operador deve observar os pontos abaixo.

1 - Não carregue sua empilhadeira mais do que o permitido.
A carga e os centros de carga permitidos estão na placa de identificação de sua empilhadeira. Consulte-as antes de operar.
2 - Olhe sempre para frente.
O importante é você alcançar seu objetivo com segurança e rapidez. Mantenha 3 veículos de distância dos demais veículos. Esteja alerta e trafegue pelo lado direito em ruas e corredores.
3 - Atenção!
Tenha cuidado quando trafega de áreas claras para áreas mais escuras e vice-versa. Cuidado com manchas de óleo ou graxa. Dê preferência de passagem aos pedestres.
4 - Não faça as curvas tão rápidas.
Empilhadeira não é carro de corrida! Faça as curvas com cuidado, e não se esqueça de buzinar antes.
5 - Freie devagar e com cuidado!
Para evitar "vôos" involuntários que nada adiantam!
6 - Ande em marcha à ré ao descer rampas com a empilhadeira carregada!
Caso a carga esteja impedindo a sua visibilidade, ande em marcha à ré também no plano. Com o veículo descarregado, dirija com os garfos à frente, nas descidas, e atrás, nas subidas. Proceda de modo inverso com a empilhadeira carregada.
7 - Transporte sempre com a coluna da empilhadeira inclinada para trás!
Assim evitará o escorregamento da carga. Amarre cargas soltas para garantir estabilidade.
8 - Mantenha os garfos o mais baixo possível e não trafegue com a carga no alto!
Crie um centro de gravidade baixo e seguro. Recolha o mastro das empilhadeiras de mastro retrátil antes de movimentá-la. Eleve ou abaixe a carga apenas com o veículo parado.
9 - Transporte somente sobre pisos suficientemente resistentes!
Se o peso for demais, o piso pode afundar. A propósito, você sabe quanto pesa a sua empilhadeira carregada?
10 - Dirija sua empilhadeira de preferência sobre pisos duros e lisos!
Se o piso tiver buracos ou ondulações, dirija "devagar" ! Evite que a sua empilhadeira e a carga joguem.
11 - Olho vivo nos sinais de trânsito.
Eles existem para a sua segurança!
12 - Atenção!
Empilhadeira se guia com cabeça, pernas e braços! Não esqueça nenhum deles "fora" de sua máquina.
13 - Atenção à altura das portas!
E também à altura do teto. Buzine e passe devagar pelas portas até poder enxergar do outro lado. Dê sinal!
14 - Marcações no mastro
Faça marcações no mastro (com fita adesiva, por exemplo) para indicar a altura correta dos paletes em cada nível de estocagem.
15 - Utilização dos garfos
Não empurre cargas com os garfos. Empurrar com os garfos ou com os cantos da empilhadeira pode danificar o objeto e a máquina. Ao pegar a carga, posicione todo o garfo na carga. Centralize a carga para que a mesma não se desloque para frente ou lado.
16 - Paletes quebrados
Não tente movimentar cargas com paletes quebrados.
17 - Sempre verifique o estado de seu veículo antes de cada turno.
Acostume-se a fazer este check antes de iniciar seu trabalho.
18 - Inspeções diárias
Freios, direção e pneus; buzina e alarmes; luzes indicadoras; controles e instrumentos; equipamentos de segurança; mangueiras, correias e cabos; mastro e garfos; vazamentos.
19 - Inspeções periódicas
Correia de ventilação; parafusos, porcas, pinos e soldas; inclinação quando a carga é elevada; correntes de ventilação; nível dos garfos; capas.
20 - Não exceda a velocidade permitida e evite manobras bruscas.
Não exceda a velocidade indicada pelo fabricante para não forçar a máquina e pelas normas internas de sua empresa, evitando possíveis acidentes no percurso.
21 - Ao retirar e colocar carga na estrutura de estocagem, utilize o freio de mão puxado.
Evitará possíveis acidentes.
22 - No seu turno você é o responsável pela sua empilhadeira!
Estacione em locais permitidos e próprios, não deixe a chave no contato, quando estiver fora dela, para que ninguém a use e não dê carona.
23 - Use a buzina com seriedade!
Não buzine para fazer graça e sim para alertar de sua presença, quando em passagens perigosas (que tenha a circulação de outros veículos ou empilhadeiras), ou em lugares onde não houver visibilidade absoluta.
24 - No caso de acidentes.
Avise sempre ao seu superior para as devidas verificações dos possíveis estragos (na empilhadeira, na estrutura, etc.) e preencha o relatório.
Fonte: Guia Log

Marcadores: ,

1 Comments:

At 10:55 PM, Blogger Bruno said...

Ninguém dá bola para segurança no trabalho daí dá nisso, nesse caso apenas o uso do cinto teria salvo a vida deste operário.

Fiz o curso de operador de empilhadeira recentemente e já havia visto algumas das dicas de segurança que foram postadas mas outras serão muito úteis para mim.

 

Postar um comentário

<< Home

Assinar
Postagens [Atom]