Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, janeiro 08, 2016

Uma nuvem tóxica paralisa o complexo industrial do Vale de Escombreras na Espanha.

O incêndio começou no sábado à noite, 26 de Janeiro de 2002,  em um dos silos de adubo da empresa Fertiberia, localizada no Vale de Escombreras, perto da cidade de Cartagena, Espanha.

CAUSA
Combustão espontânea de adubo.

TIPO DE FERTILIZANTE
Triplex 15 – NPK –(nitrogênio, fósforo e potássio) na proporção de quinze por cento.

LOCALIZAÇÃO DA FÁBRICA E ATIVIDADE
A fábrica localiza se no Valle de Escombreras, a cerca de 5 km da cidade de Cartagena, a sudeste, ocupando uma área de 192.000 m2. Iniciou as atividades no local em 1964. Em 1993 as instalações da fábrica foram ampliadas, com depósito para amoníaco e vários silos.

A Fertiberia se dedica a produção de adubos e fertilizantes. Manipula grande quantidade de produtos, tais como; amoníaco, dióxido de nitrogênio, nitrato de amônia e propano. Em sua instalação no Vale Escombreras, trabalham cerca de 150 empregados.

A empresa está localizada num complexo industrial e petroquímico, estratégico para a Espanha. O Vale de Escombreras está situado a cerca de 2 km de núcleos populacionais mais próximos, tais como; Alumbres, Roche Alto, Roche Bajo e Vista Alegre.

SILO
Tem capacidade para 25.000 t de adubo, mas estava estocado 15.000 t, quando iniciou a combustão espontânea do adubo.  Dimensões do silo:120 m por 40 m de largura.

CORPO DE BOMBEIROS
Cerca de 70 bombeiros equipados com máscaras e aparelhos de oxigênio, tentavam lançando jatos de água (seis canhões de água) em abundancia ( 20.000 litros por minuto) inundar  o silo, para controlar a combustão.

EXPOSIÇÃO HUMANA AO RISCO
A nuvem provocava irritação na garganta, no nariz e ardência nos olhos. O adubo em contato com a pele causava erupção cutânea.
Houve medição na concentração de agentes químicos próximos ao silo e foram obtidas as seguintes medições; gases nitrosos (1 ppm), gás cloro (0,2 ppm) e amoníaco (30 ppm).

NUVEM DE FUMOS IRRITANTE
A nuvem alcançou toda a região de Cartagena, mas afetou principalmente os moradores do Vale de Escombreras, Alumbres, Roche Alto e Vista Alegre.
No centro de controle e medição de ar de Cartagena, registrou ao meio dia de domingo (27.01) a concentração de 300 microgramos por metro cúbico de ar de anidrido sulfuroso e partículas em suspensão. As condições atmosféricas (elevado grau de umidade e vento anticiclone) não são favoráveis a dispersão da nuvem na região.

VÍTIMAS
14 pessoas entre bombeiros e moradores foram atendidas em hospitais, devido à irritação da garganta e ardência nos olhos.

PLANO DE EMERGÊNCIA

CIDADES
As autoridades pediram aos moradores das cidades para onde se dirigia à nuvem, que permanecessem em suas casas com as janelas e portas fechadas, desligassem o sistema de arrefecimento (calefação) e ar condicionado.

VALE ESCOMBRERAS
A nuvem formada pela combustão de 15.000 t de fertilizantes fez com que, no domingo (27.01), o plano de emergência do setor químico fosse acionado em grau 2, obrigando a paralisação de todas as atividades industriais no vale de Escombreras, embora as empresas situadas no vale tenham garantido o fornecimento de serviços desde outras instalações, localizadas na Espanha.
Foram afetadas 14 indústrias do complexo industrial e petroquímico. Os empregados foram obrigados a abandonarem o local, permanecendo apenas as equipes de segurança. Cerca de 6.000 pessoas vivem próximas ao complexo industrial.

PROBLEMAS NO CONTROLE DA COMBUSTÃO
Os bombeiros decidiram romper a parede frontal do silo com uma grua, para facilitar o controle da combustão. Entretanto, quanto mais água era lançada na combustão, mais emissão de vapor da nuvem de fumos irritante era produzida. A temperatura na superfície do adubo era de 40º C  e no seu interior atingia 300º C. Após quatro dias, o adubo em combustão foi extinto. A combustão  foi controlada  quatro dias depois, em 30 de janeiro de 2002.

PROBLEMAS NO COMBATE AO FOCO DA COMBUSTÃO
Os bombeiros reclamaram dos seguintes problemas:
1.Não estavam preparados para esse tipo de ocorrência (combustão espontânea de adubo)
2.Não tinham equipamentos adequados para riscos químicos
3.Não houve orientação de especialistas de como proceder nesse tipo de ocorrência. As equipes de bombeiros atuaram de forma desorganizada para a operação.
Fontes: El País e El Mundo – 28 de Janeiro a 31 de Janeiro de 2002

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM

Assinar
Postagens [Atom]