Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

segunda-feira, outubro 20, 2014

Crise de água:Planejamento de emergência

Obs: A crise que está ocorrendo em alguns Estados devido a falta de chuva,  observa-se a total falta de planejamento em emergência.
Não estamos acostumados a planejar cenários críticos. Acreditamos que nunca irão acontecer. A estação de chuva está chegando, começou em outubro, até agora, apenas chuvisco, irá até março de 2015. Estamos torcendo, a chuva irá garantir o abastecimento até março de 2015?
Não simulamos cenários extremos, escassez de água. O que devemos fazer? Daqui a pouco esqueceremos tudo, o ciclo de chuva volta a sua normalidade.  A seca só acontece a cada 100 anos? As indústrias estão preparadas para eventual racionamento de água?
Há outros fatores que não são discutidos e agravam a escassez de água; desmatamento, consumo excessivo de água; agricultura (68%), indústria (14%), crescimento populacional (14%).
Nos EUA os órgãos federais e estaduais simulam a vulnerabilidade do sistema em eventos extremos, contaminação, etc. Elaboram guias de planejamento de emergência.
Abaixo um guia sucinto de um plano de emergência

Água potável segura e confiável é vital para todas as comunidades. Planejamento de resposta de emergência é uma parte essencial da gestão de um sistema de água potável.
A maioria dos sistemas públicos de água tem emergências operacionais de rotina, como rupturas de tubulações, mau funcionamento da bomba, contaminação por coliformes e quedas de energia. Estes são gerenciáveis, se o sistema de água tem um plano de emergência que pode ser colocado em ação rapidamente.
Mais graves são as emergências não-rotineiras que podem resultar de atos intencionais de sabotagem, vazamentos de produtos químicos, inundações, terremotos, vendavais, ou secas, que podem afetar drasticamente o sistema e a comunidade.

Cada emergência tem efeitos únicos em diferentes partes de um sistema de água. As inundações podem provocar a contaminação bacteriana generalizada, os terremotos podem danificar fontes e sistemas de distribuição, e as tempestades podem interromper o fornecimento de energia.
O elemento comum é que cada situação de emergência pode ameaçar a capacidade do sistema para fornecer água potável segura e confiável.

Planejamento de resposta de emergência é um processo pelo qual a empresa explora a vulnerabilidade do sistema. Tem de fazer melhorias e estabelecer procedimentos a ser adotado em caso de emergência. Ele também é um processo que estimula as empresas a formar parcerias e conhecer um ao outro. Preparar um plano de resposta e praticá-lo pode salvar vidas, prevenir doenças, melhorar a segurança do sistema, minimizar danos e diminuir a responsabilidade.

AÇÕES DE RESPOSTA PARA EVENTOS ESPECÍFICOS
Desenvolver um plano de resposta detalhada para cada tipo de evento de emergência que o sistema pode apresentar. Em qualquer caso, há uma série de etapas gerais que um sistema de água deve tomar:
1. Confirmar e analisar o tipo e a gravidade da situação de emergência.
2 Tomar medidas imediatas para salvar vidas.
3 Tomar medidas para reduzir danos ao sistema.
4 Fazer reparos com base na demanda prioridade.
5 O sistema volta ao seu funcionamento normal..

Conhecendo os diversos  elementos do planejamento de resposta a emergências e lembrando destas etapas gerais; auxiliarão  a empresa a desenvolver ações de resposta para eventos específicos.
Estabelecer ações de resposta para eventos específicos. Existem numerosos eventos que podem provocar uma situação de emergência que são ditadas pelo  tamanho do sistema, complexidade, tipo de fonte, e localização geográfica.

Como discutido antes, causas prováveis de emergência em que o sistema deve considerar são;
■queda de energia, interrupção de transmissão ou distribuição,
■falha no tratamento de cloro,  mau funcionamento no tratamento superficial de água,
■falha de bomba, contaminação microbiana, contaminação química,
■ato de terrorismo, vandalismo,
■seca, inundações e derrames perigosos na proximidade de fontes ou linhas de distribuição.

Em  qualquer uma destas situações a prioridade é a população que utiliza a água. Estes são apenas pontos de partida, uma vez que cada sistema é único e pode encontrar  situações adicionais que são importantes para estar  preparado.

FONTES ALTERNATIVAS DE ÁGUA
A contaminação da água ou interrupção do fornecimento pode exigir que o sistema de água obtenha água a partir de uma fonte alternativa para atender às necessidades básicas da comunidade. Todos os sistemas públicos de água deve planejar com antecedência para fornecer água potável alternativa durante uma emergência, se possível. É importante  avaliar as potenciais fontes de água alternativas antecipadamente para garantir que a água é segura e o fornecimento é disponível.
Fontes que o sistema de água pode usar quando as fontes primárias e sazonais não podem  atender às demandas são definidas como fontes de emergência. Elas são usadas apenas quando necessárias por circunstâncias extremas, e principalmente imprevisíveis.
Fontes alternativas podem incluir emergência ou poços de back-up, as fontes de água de superfície, ou mananciais. Um sistema de água que antecipa uso de uma fonte de emergência deve planejar e agir bem antes de qualquer necessidade. Como parte do planejamento de resposta de emergência, o sistema de água deve testar essas fontes e trabalhar com os órgãos competentes para obter a aprovação como uma fonte de emergência.
Outra consideração importante é saber se o sistema de água pode estabelecer uma interligação com um abastecimento de água aprovado que podem beneficiar ambos os sistemas em caso de emergência. Discutir esta possibilidade com sistemas de água adjacentes (concessionárias diferentes). Alternativas incluem fornecimento de garrafa de água ou caminhão-tanque que poderia trazer água para usos diversos.

COMUNICAÇÃO EFICAZ
Uma comunicação eficaz é um elemento-chave de resposta de emergência. Certifique-se que a empresa  tenha uma estratégia adequada de comunicação como parte de seu plano de resposta de emergência.
Caso a empresa não tenha planejado com antecedência e quando a crise surge é tarde demais. Como a empresa se comunica  com seus funcionários, clientes e os meios de comunicação podem afetar o resultado da situação.
Desenvolver parcerias com outras pessoas na sua rede de resposta de emergência local, estabelecendo relacionamentos com a população, com os meios de comunicação e criando ferramentas de comunicação, tais como; boletim informativo e comunicados para imprensa com antecedência irá ajudá-lo a se comunicar de forma eficiente e  com sucesso durante uma crise.

Por exemplo, estabelecer relações positivas na mídia antes de uma emergência. Faça um esforço para se encontrar com jornalistas em sua área para compartilhar informações  sobre o seu sistema de água e como eles poderiam receber informações quando ocorrer emergência. Também contatar a organização de resposta de emergência local (defesa civil), se existir e determinar que tipo de assistência eles possam fornecer durante uma emergência.
Durante uma emergência, os meios de comunicação, a população, e os outros  terão muitas perguntas. Esteja preparado organizando informações básicas sobre a crise e seu sistema de água. Montar uma equipe rapidamente, incluindo um porta-voz principal e uma ou mais pessoas para atender as reclamações.

Prepara para as reclamações da população durante a emergência de água potável. Como a empresa se comunica com as pessoas é tão importante quanto o conteúdo das informações que serão entregues. A linguagem corporal,  tom de voz e expressões de simpatia, todos desempenham um importante  papel na forma como a informação é recebida.

Quando ocorre uma emergência, a mídia pode estar no local rapidamente, solicitando informações  que irão inevitavelmente   ao conhecimento público.
Indicar um porta-voz para se comunicar com a mídia. Certifique-se que o porta-voz transmite confiança, acessível, em posição de autoridade, e treinado em técnicas de entrevista à imprensa.
Desenvolver mensagens-chave para usar com os meios de comunicação que deve ser clara, concisa e precisa.
Certificar-se  que as mensagens são cuidadosamente planejadas e foram coordenados com as autoridades locais e estaduais. Se as mensagens são diferentes, a empresa deve saber disso e estar preparada para explicar o porquê.
Certifique-se  que o pessoal de escritório de campo sabe como lidar com a mídia e em questões públicas. Pode ser necessário  estabelecer protocolos para esse pessoal, transferindo as questões ao porta-voz.

DICAS DE COMUNICAÇÃO
fazer:
■ Estar preparado.
■ Designar um porta-voz.
■ Fornecer informações completas, precisas e em tempo hábil.
■ Diga sempre a verdade.
■ Expresse empatia.
■ Reconheça a incerteza e retornar com mais informações mais tarde.
■ Documentar as comunicações.

Não fazer:
■ Especular sobre a causa ou o resultado de um incidente.
■ Achar o culpado ou debater.
■ Minimizar ou desprezar as  preocupações dos clientes.
■ Menosprezar as indagações das partes interessadas  quanto às questões de  resposta de emergência.

ALERTA DE SAÚDE
Durante os eventos, quando a qualidade da água e a saúde pública estão em questão, pode ser necessário emitir um alerta de saúde. O termo "Alerta de Saúde",  significa aviso ou recomendação à  população do sistema de água sobre a forma de proteger a saúde, quando a água potável é considerada insegura.
Estes avisos são emitidos quando os riscos de saúde para os consumidores são suficientes, na estimativa do sistema de água ou as autoridades de saúde estaduais ou municipais, para justificar tal aviso. Alertas de saúde geralmente tem  a forma de uma advertência água potável ou aviso de ferver água.

A comunicação durante esse período é crítica. Os alertas de saúde deve sempre ser bem analisados e fornecer mensagens muito claras. Alertas de saúde pode ser desafiador e demorado para o sistema de água e para saúde pública. Eles também são inconvenientes para o fornecimento de água para a população. No entanto, estes avisos são necessários a fim de proteger a saúde pública. A fim de determinar o aviso de saúde, há muitas coisas a considerar e perguntas a responder, geralmente em um curto período de tempo. Esta é outra razão importante que os sistemas de água devem formar parcerias com outros setores (secretarias de saúde) com antecedência desses eventos.
Fonte: Emergency Response Planning Guide for Public Drinking Water Systems- Washington State Department of Health

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM

Assinar
Postagens [Atom]