Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, abril 03, 2014

Trabalhador conta como escapou do prédio em chamas

O trabalhador ficou preso na varanda em volto de fumaça e chamas. O  supervisor de construção Curtis Reissig sabia que tinha que tomar decisões rápidas de se manter a frente do incêndio que rapidamente consumiu o complexo de apartamentos de Houston.
"As chamas estavam se aproximando e mais quente. Eu sabia que tinha que fazer alguma coisa. Então eu desci para o andar inferior", disse ele. A decisão tomada foi o suficiente para que a escada mecânica dos bombeiros atingisse rapidamente e saltasse para segurança. A dramática fuga foi tudo capturado em vídeo. Não houve outros feridos.

Reissig, trabalha para JLB Partners e estava no horário de almoço no canteiro de obras  quando alguém relatou um incêndio. Ele pegou um extintor e subiu para o telhado, onde ele tentou controlar as chamas.
Mas o vento forte ajudou a espalhar rapidamente o fogo em todo o telhado, disse Reissig.  Ele retornou ao  quinto andar e naquele momento,  vi um monte de fumaça, que começou a queimar os meus olhos, a minha garganta. “Eu não conseguia respirar”, disse ele.

Reissig encontrou uma janela, mas não conseguiu abri‑la. Ele disse que achava que ele ia morrer, mas ele viu uma porta para uma das unidades do edifício e foi para a varanda.
"Eu pensei, ' Ah, o ar fresco.” E então eu olho para cima e vejo à minha direita todas as chamas do prédio tão perto.

Enquanto isso, Karen Jones, que trabalha em um prédio vizinho, tinha voltado para o escritório no quarto andar depois de almoçar quando encontrou os colegas de trabalho juntos  em uma janela, observando as chamas. Jones, que capturou dramático resgate de Reissig no celular vídeo, disse que quando ela e seus colegas de trabalho viram Reissig vir para a varanda, eles começaram a se preocupar. "Estávamos aterrorizados por ele ", disse Jones.

No vídeo, alguém pode ser ouvido exclamando: “Oh meu Deus”, quando Reissig apareceu na varanda e as chamas do telhado começaram a ficar mais perto dele.

Reissig disse que viu uma escada dos bombeiros vindo em sua direção, mas percebeu que ela não iria chegar até ele antes que as chamas atingiram o primeiro lugar. Então, ele decidiu descer para a varanda abaixo.

"Na minha mente eu estava ... passando por todos os cenários. O que posso fazer ? Como é que eu vou cair ? Como é que eu vou balançar ? Mas eu sabia que eu não tinha tempo, porque estava tão quente, balancei e cai para outro andar" , disse Reissig .

Jones e seus colegas de trabalho podem ser ouvidos no vídeo gritando como Reissig girou o corpo até a borda da varanda abaixo.

"Naquele instante, meu coração disparou ", disse Jones. "Foi totalmente surreal ... como assistir a um filme de suspense na televisão. "

Também observando Reissig,  o bombeiro  Hawthorne,  na escada,  que caminhava em  a ele. Hawthorne recebeu informações de trabalhadores, quando o operador de escada avistou Reissig. .
O fogo se espalhou tão rápido que Reissig não tinha escolha, disse Hawthorne. "Se ele tivesse ficado lá em cima, ele teria tido queimaduras de terceiro grau", disse ele.

No vídeo, Hawthorne pode ser visto  sinalizando para mover a escada em direção a Reissig.

A escada não foi capaz de atingir totalmente Reissig, ficando um espaço de dois metros entre eles, pois a escada poderia ferir outros bombeiros que estavam mais abaixo dela. "Eu acenei para ele e ele pulou ", disse Hawthorne .

Mas, quando a escada passou a ser baixada , uma grande parte de uma parede caiu do quinto andar para baixo, quase acertando Reissig e Hawthorne. "Eu saí de  lá na hora certa ", disse Reissig.
Reissig se recusou a chamar seus próprios atos de heróico, dizendo que os verdadeiros heróis foram os bombeiros que o resgataram e combateram o incêndio.
"Eu sou apenas um cara que foi pego em uma situação ruim, tentando escapar”, disse ele.
O fogo destruiu um complexo de apartamentos de luxo em construção no valor de US$ 50 milhões.
A causa do incêndio ainda é desconhecida, testemunhas disseram que ele pode ter sido causado por trabalhadores que estavam realizando serviços de soldagem no telhado. Fonte: The Houston Chronicle - 26 de março de 2014

Comentário: Causa provável: Soldagem

Diagrama - Fatores que contribuem para incêndios provocados por solda e corte

Trabalho a quente é qualquer atividade temporária que pode produzir faíscas, chama ou calor em local que não foi  designado para tal atividade. Alguns exemplos de operações que geram faísca são; soldagem, corte, esmerilhamento, etc. O trabalho a quente apresenta um grave risco de incêndio. De acordo com especialistas de gestão de riscos, quase 10% dos incêndios industriais são causados por práticas inadequadas de trabalhos a quente.
Recomendação:
■ monitoração confiável e contínua nas 4 horas seguintes a todo trabalho a quente ou um sistema seguro de detecção de fumaça
Um vigia (um elemento da brigada de emergência em prontidão), presente no local, monitora às áreas de trabalho, alerta a qualquer início ou ameaça de incêndio. O vigia de incêndio pode se encarregar também da resposta inicial para incêndios usando um extintor ou uma pequena mangueira e disparando o alarme de incêndio.
Colocar pessoal adicional (vigia) conforme o tipo de serviço. Se um trabalho a quente pode ser executado em locais muito elevados, vigias adicionais devem ser colocados em diversos níveis para controlar a fagulha ou a escória que pode cair.
Providencie um vigia de incêndio para a primeira hora e monitoração confiável e contínua para as três horas subseqüentes.

Em uma análise recente de perdas por trabalhos a quente da FM Global, verificou-se que a maioria dos incêndios começou duas ou três horas após a conclusão dos trabalhos a quente.

Vídeo:

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@6:29 AM

Assinar
Postagens [Atom]