Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, julho 05, 2016

Os riscos de teste de pressão

PORQUE ESTE ASSUNTO?
Durante as operações de testes de pressão e hidrostático, os incidentes ocorrem algumas vezes Esta informação sobre incidente fornece exemplo típico que pode ser usado como aviso, em destacar os riscos e perigos envolvidos que são vistos freqüentemente como operações rotineiras.

A temperatura de água é crítica durante ao teste hidrostático. A última edição de ASME (American Society of Mechanical Engineers) Seção VIII, divisão 1, que é a norma para construção de vaso de pressão,  recomenda que a temperatura do metal durante o teste hidrostático ou de pressão pneumático deve ser mantida pelo menos 18oC  (acima da temperatura mínima do metal do projeto, mas não necessita exceder  48oC,  para minimizar o risco de fratura).

O código da National Board of Boiler and Pressure Vessel Inspectors Code (Diretoria Nacional de Inspetores de Caldeiras e Vasos de Pressão), especifica  para reparos de caldeiras e vasos de pressão, que a temperatura do metal para o teste de pressão deverá obedecer ao código original da construção, mas com temperatura mínima de pelo menos 16oC, exceto com a informação da característica da tenacidade do metal indicando aceitabilidade de temperaturas mais baixas de teste são disponíveis. E novamente a temperatura máxima do metal permitida é de 48oC.

A norma de especificação da Total Fina Elf,  TFE (GS PVV 211) indica que a temperatura do metal e da  água durante o teste de pressão deverão ser mantidos pelo menos em 16°C ou  acima de 10°C da temperatura de teste de impacto do metal.

DETALHE DO INCIDENTE
Teste hidrostático de um vaso vertical de pressão novo. A temperatura de água é crítica durante o teste hidrostático.
A causa principal do incidente não é totalmente conhecida, mas a causa provável seria o teste hidrostático com “água muito fria”, foi um fator de contribuição. Felizmente não houve vítimas.

Fonte: @ZR, Total Fina – ELF –Safety Feedback Notice 16-2002, American Society Mechanical Engineers, section Singapore

Obs: A ASME e National Board of Boiler and Pressure Vessel Inspectors estabelecem as regras de seguranças que envolvem projeto, fabricação e inspeção de vasos e caldeiras de pressão e componentes para construção de usinas nucleares. O objetivo destas Normas Técnicas é fornecer informações quanto à deterioração produto em funcionamento. Avanços em projeto, materiais e resultados de experiências são sempre atualizados pelos adendos.

Comentário:
Como a água é incompressível, testes hidrostáticos de pressão são freqüentemente assumidos como seguros. Se o vaso romper, seus pedaços não voarão muito longe. É o que se pensa. Testes hidrostáticos de pressão são mais seguros do que testes pneumáticos, dado que muito menos energia é liberada no caso de ruptura do vaso. Entretanto, algumas falhas espetaculares têm ocorrido durante testes hidrostáticos de pressão.

Quando realizar testes de pressão, lembre-se de que o equipamento testado pode falhar e tome precauções de acordo com isso. Se tivéssemos certeza de que o equipamento não falharia, não precisaríamos testá-lo. Fonte: O que houve de errado? Trevor A.  Kletz

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM