Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sábado, novembro 13, 2010

Fogão à lenha gera energia

Muita coisa vem sendo testada para viabilizar, a custos razoáveis, a geração de energia em sistemas isolados (dificuldade de logística de abastecimento). Kits fotovoltaicos (que permitem gerar e captar energia solar); geradores movidos a combustíveis fósseis e até mesmo a extensão da rede são algumas das alternativas.

A Energer do Grupo BMG, que tem a finalidade de oferecer soluções alternativas de geração de energia viáveis economicamente e que proporcionem melhores condições de vidas para as pessoas que as utilizam está testando um produto de multiuso (fogão e geração de eletricidade).

O produto é o BMGLUX, uma mini-usina doméstica de geração elétrica a partir de lenha ou outras biomassas ou resíduos orgânicos encontrados no meio rural, que gera energia elétrica, acumula a energia em baterias e ainda funciona como um fogão residencial a lenha.

A energia gerada pelo BMGLUX permite ligar luminárias com lâmpadas led, rádio, TV, antena parabólica, e um refrigerador de 50 litros de baixo consumo.

A empresa brasileira está testando no Acre esse produto simples, não necessitando de infraestrutura. O produto está instalado em 300 residências nos municípios de Capixaba, Assis Brasil e Brasiléia, além das casas de famílias ribeirinhas às margens dos Rios Yaco e Rio Macauã.

Além de ser usado para preparar os alimentos, aproveita o calor residual para gerar energia elétrica. Outra vantagem é que o fogão dispõe de uma eficiente chaminé, evitando que a fuligem dispersa pela queima da biomassa circule no ambiente doméstico, como acontece normalmente quando se usa fogão a lenha.
Característica do fogão
1 – Chapa de cozimento
2- Câmara de combustão
Não utiliza como caldeira típica para gerar, o que se torna o equipamento mais seguro, já que não há acúmulo de gases ou de vapor.
3- Fornalha – o funcionamento se inicia com o uso de biomassa, que é inserida na fornalha no momento de início do cozimento de alimentos
4 – Reservatório de água
Abastece o sistema de geração de vapor, para a mudança de seu estado físico.
5- Circuito de vapor
A quantidade de água é calculada e injetada no trocador de calor gerando vapor superaquecido apenas com a passagem do fluido. O vapor de baixa pressão ( 2 kg/cm2) é enviado ao motor através de um circuito hidráulico, fazendo o acionamento mecânico que é responsável pela geração de energia.
6- Gerador de magneto permanente
7 – Motor a vapor e engrenagens
O motor foi desenvolvido especialmente para o BMGLUX. Possui apenas um pistão de duplo curso, cuja rotação é transmitida ao eixo principal onde se encontra instalada a parte elétrica de geração de energia, cujo alternador trifásico é acionado pelo eixo principal
A energia elétrica produzida em corrente alternada é retificada para corrente contínua e acumulada em uma bateria estacionária, sendo transformada em corrente alternada em tensões de 12 e 127 volts, para uso doméstico.

Produto multiuso e eficiente
“Na comparação com as outras alternativas como kits fotovoltaicos e geradores a diesel, o fogão se mostrou mais eficiente para geração de energia em sistemas isolados, não só economicamente mas socialmente também. O conjunto gerador fotovoltaico é caríssimo. Os geradores a diesel também são alternativas complicadas no campo, porque geralmente essa população não tem meios para ir buscar o combustível na cidade mais próxima”, afirma Diego Santos, engenheiro do Núcleo de Estudos e Gestão de Energia da Andrade & Canellas, responsável pela realização do teste de viabilidade do fogão.

A energia gerada pelo fogão é suficiente para alimentar, por quatro horas, uma TV, quatro lâmpadas fluorescentes de 9W e um refrigerador pequeno especialmente desenvolvido para o projeto. A empresa e a consultoria responsáveis querem aprovar o produto junto ao governo federal para que possa ser enquadrado no projeto Luz para Todos (que leva energia subsidiada a comunidades rurais). Se fosse vendido hoje sem subsídios, o fogão sairia a R$ 6 mil a unidade.

O equipamento foi projetado para ser utilizado com facilidade e absoluta segurança pela dona de casa.
Para um funcionamento diário do BMGLUX por quatro horas, a energia elétrica gerada é de aproximadamente 456 watts/dia.

Benefícios
A instalação do BMGLUX em áreas isoladas e carentes de rede elétrica convencional:
■ favorece a melhoria da qualidade de vida, através da inclusão social e digital;
■ proporciona um maior acesso à educação, com a realização de aulas noturnas;
■ possibilita uma maior integração comunitária;
■ melhora significativamente a saúde das pessoas, graças à retenção de fuligem.

Fonte: Estadão e BMG- 12 de novembro de 2010
Comentário
Às vezes coisas simples esquecemos de melhorar e partimos do zero para desenvolver um produto que consideramos simples, mas se torna complicado, pois necessita de infraestrutura. No interior do Brasil é comum utilizar ainda o fogão a lenha, cujo calor é desperdiçado. Lembro-me na casa dos meus avós tinha um fogão à lenha, cujo calor era aproveitado para aquecer a água do chuveiro e das torneiras da cozinha (a tubulação de água passava por dentro do fogão).
A empresa está de parabéns, uniu a praticidade de um fogão à lenha inserindo tecnologia de baixo custo, para que a população que não tem acesso a eletricidade possa usufruir de alguns aparelhos eletro-eletrônicos

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:12 AM