Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quarta-feira, julho 27, 2011

Botijão explode em feira livre em Natal

A explosão de um botijão de gás por volta de 10 h de domingo, 24 de julho, em uma barraca de lanche numa feira livre no bairro Cidade da Esperança, em Natal, Rio Grande do Norte, deixou 19 pessoas feridas.
Segundo o Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, com a explosão, a panela de óleo quente da barraca foi arremessada em direção às pessoas que estavam no local

VÍTIMAS
Após ser feita a triagem inicial dos 19 pacientes, os mais graves foram encaminhados ao Centro Cirúrgico do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), os de gravidade intermediária foram encaminhados ao Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) os de menor gravidade foram liberados para retornarem ao hospital apenas para atendimento ambulatorial (curativos).

QUEIMADURAS
Segundo o cirurgião plástico do hospital a maioria das vítimas tem queimaduras graves, que atingem de 25% a 50% da superfície corpórea, em membros inferiores, superiores e face. As queimaduras são de segundo grau profundo e requerem cuidados, pois podem evoluir para terceiro grau. No momento o estado geral dos 10 pacientes internados “é estável, apesar de potencialmente grave”, e os mesmos serão submetidos à avaliação clínico-laboratorial e procedimentos cirúrgicos necessários, explica o cirurgião.
.
BOTIJÃO
O tenente do Corpo de Bombeiros Antônio Eduardo, que coordenou o atendimento às vítimas após o acidente, diz que o uso do botijão em feiras de 2 kg não é proibido, mas adverte que o tipo do recipiente que explodiu pode ser perigoso por não apresentar válvula de alívio, que estabiliza a pressão do gás quando o botijão é superaquecido.

Segundo o tenente, não é possível identificar a causa do acidente, mas ressalta que as condições de manutenção do botijão que explodiu eram precárias. "Todo botijão deve ser vendido por uma empresa credenciada e passar por testes de segurança. Certamente não foi o que aconteceu com este".

Fontes: Diário de Natal – 25 e 26 de Julho de 2011

Comentário: :
Nota-se pela foto que o botijão estava em péssimo estado de conservação. A pessoa não tem noção que um botijão de gás em mal estado de conservação é uma bomba, faltando apenas às condições necessárias para ser ativada, tais como; ponto de calor, superaquecimento, acessórios em mal estado, como a mangueira, vazamento, etc. A explosão de um quilo de gás liquefeito de petróleo (GLP), equivale a 13 kg de dinamite. O botijão de 2 kg tem mais um agravante não possui dispositivo de segurança anti-explosão (plug-fusível).

Bombeiros já constataram em inspeções uso de mangueiras não específicas, como mangueiras de chuveiro, mangueiras de jardim..

CERTIFICAÇÃO
Botijões, mangueiras e reguladores de gás (o popular “registro”) são exemplos de produtos com certificação compulsória, feita por organismos credenciados pelo Inmetro.

O CONSUMIDOR DEVE FICAR ATENTO
É muito importante o consumidor sempre atentar quando comprar botijões, mangueiras e reguladores de gás se estes possuem a marca de certificação da conformidade do produto. No caso de botijões a orientação é para adquirir o produto em distribuidores ou revendedores autorizados e caminhões das próprias empresas.
A mangueira utilizada para gás de fogão doméstico deve ser feita de malha trançada incolor (PVC) e ter uma faixa amarela contendo a marca de certificação, o prazo de validade e o nome do fabricante. Verificar a data de validade do produto no ato da compra e substituir a mangueira quando vencer o prazo (de cinco anos após data de fabricação) são medidas importantes para minimizar os riscos de acidentes. Lembre-se: a mangueira não pode ser comercializada em rolo e sim em comprimento nominal de 0,80 a 1,25 metros.
Em relação ao regulador de pressão a orientação também é adquirir produto com a marca de certificação gravada no corpo do aparelho com a inscrição NBR 8473 em relevo. A troca do regulador a cada cinco anos ou quando apresentar defeito também se insere nos requisitos de segurança a serem observados.

REQUALIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS BOTIJÕES
Após 15 anos de uso, os botijões devem passar por processo de requalificação gerenciado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), uma autarquia vinculada ao Ministério de Minas e Energia.
Cabem às distribuidoras de GLP, ou às oficinas por elas contratadas, fazer a requalificação dos botijões de gás, de acordo com a Norma Brasileira NBR 8865, editada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os serviços de requalificação são avaliados por organismos de certificação acreditados pelo Inmetro.
A manutenção dos botijões de gás também é de responsabilidade das empresas distribuidoras de gás. Algumas dessas empresas possuem estruturas próprias destinadas a fazer a reforma dos vasilhames conforme diretrizes estabelecidas pela ANP. Fonte: Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP).

ORIENTAÇÃO DE USO DE BOTIJÃO
■ Conservar o botijão de gás fora de casa é uma das principais recomendações dos bombeiros
■ Em caso de preferir manter o botijão na parte interna da residência, deixá-lo em lugar arejado. ■ Os cuidados devem ser redobrados na colocação da mangueira. Ela não pode ser pressionada, muito menos passar por trás do fogão, já que a região tende a esquentar. Seu cumprimento pode variar de 90 centímetros a 1,1 metros. Verificar o prazo de validade da mangueira impresso. As mangueiras oficiais têm uma tarja amarela onde estão gravados o prazo de sua validade e o código NBR 8613, uma garantia de que foram fabricadas segundo padrões técnicos de segurança.
■ A válvula do botijão de gás deve ser desligada sempre que este não estiver sendo utilizado. A válvula não estraga, é feita para isso. As pessoas têm o costume de desligar só quando saem de casa, vão viajar. Deveriam, no entanto, desligar sempre, como à noite, na hora de dormir.
■ Verifique a existência do anel de borracha que fica na válvula do botijão de gás. Caso não exista, pode ser solicitada aos vendedores de gás. Nas extremidades da mangueira existem, ainda, braçadeiras para apertá-la. Elas devem ser trocadas toda vez que se adquirir uma nova mangueira, e não podem ser substituídas por arames ou adereços semelhantes, o que muitas pessoas costumam fazer.

O QUE FAZER DIANTE DO INÍCIO DE UM INCÊNDIO?
■ A primeira orientação do Corpo de Bombeiros quando detectado vazamentos de gás e início de incêndio é tentar desligar a válvula do botijão, o que pode ser feito até mesmo com um cabo de vassoura, a fim de cessar com o vazamento de gás. “É possível ligar para o 193 e receber orientações sobre o que fazer, já que em muitos casos se pode resolver o problema sem a atuação direta dos bombeiros.
■ Em caso de vazamentos e início de incêndios, é comum que as pessoas abram as janelas e portas para arejar o ambiente, mas os bombeiros recomendam manter o local o mais fechado possível. Não se pode abrir a casa. Tem que manter o ambiente fechado, para diminuir a velocidade de propagação do gás e do fogo, a fim de controlá-lo.

HISTÓRICO DE ACIDENTE
■ Em 22 de agosto de 2010, ocorreu uma explosão de botijão de gás de 2 kg num carrinho de churros ferindo 12 pessoas em Porto Alegre
O acidente ocorreu quando um vazamento ocasionou a explosão de dois botijões de 2 kg. Segundo Corpo de Bombeiros o fogo foi causado devido ao rompimento do botijão. Em seguida, ocorreu a queima da substância e o incêndio - as chamas teriam atingido dois metros de altura.
Das 12 vítimas contabilizadas pelo Hospital de Pronto Socorro (HPS), sete permaneciam internadas, duas haviam sido transferidas para o Cristo Redentor – cinco vítimas foram liberadas. Conforme o chefe do plantão do HPS, ninguém corria risco de vida. A situação de duas crianças internadas no Centro de Terapia Intensiva é a que inspira mais cuidados, porque tiveram queimaduras em mais de 15% do corpo e na face.
O proprietário da carrocinha, saiu ileso. Fez um intervalo para almoçar e deixou o genro tomando conta do negócio. Afirmou não ter percebido qualquer sinal de vazamento. Segundo o proprietário, há seis meses ele substituiu o botijão grande pelos botijões de 2 kg..
■ Em outubro de 2010 a prefeitura de Porto Alegre proibiu a venda de botijões de 2 kg no comércio de Porto Alegre. Os ambulantes que necessitam usar o gás deverão utilizar o de 5kg que possui uma válvula de segurança. 

VÍDEO:
Os perigos de botijão de gás

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:10 AM

3 Comments:

At 10:43 AM, Blogger Lauro Gimenes said...

Existe um equívoco na interpretação de algumas pessoas, por desconhecimento técnico. Os botijões de 5kg, 8kg e 10kg, têm uma válvula de segurança composta de chumbo e bismuto. Essa válvula derrete em calor de 70ºC. Acreditamos que o botijão explodiu porque a válvula derreteu e liberou o gás. O botijão P2 (2kg) não possui essa válvula, assim, é indicado para trabalhos envolvendo pressão.

 
At 1:37 PM, Blogger Unknown said...

Lauro,
Neste caso não poderia ser usado em feira livre, correto?

 
At 1:38 PM, Blogger Unknown said...

Lauro,
Neste caso não poderia ser usado em feira livre, correto?

 

Postar um comentário

<< Home