Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, abril 10, 2007

492 mil acidentes do trabalho foram registrados no INSS em 2005

No ano de 2005, cerca de 492 mil acidentes do trabalho foram registrados no INSS. Comparado com o ano anterior, o número de acidentes de trabalho registrados aumentou 5,6%.
■ acidentes típicos representaram 80,1% do total de acidentes,
■ de trajeto 13,7% e
■ doenças do trabalho 6,2%.

Distribuição por faixa etária e sexo
As mulheres participaram com 23% no total de acidentes registrados,
■ 19,5% nos típicos,
■ 31,7% nos de trajeto e
■ 48,4% nas doenças do trabalho.

A faixa etária decenal com maior incidência de acidentes era a constituída por;
■ pessoas de 20 a 29 anos, com 38,3% do total de acidentes.
As pessoas entre 20 e 39 anos de idade participaram com 67,8% do total de acidentes:
■ 68,3% dos típicos,
■ 68,9% dos de trajeto e
■ 57,9% das doenças do trabalho.

Ocupação
Em 2005;
■ setor agrícola participou com 7,3% do total de acidentes registrados,
■ setor indústria com 47,3% e
■ setor serviços com 45,4%, excluídos os dados de atividade “ignorada”.

Acidentes típicos –sub-setores
Nos acidentes típicos, os sub-setores com maior participação nos acidentes foram;
■ agricultura com 8,4% e
■ produtos alimentares e bebidas, com 10% do total.

Acidentes de trajeto – sub-setores
Nos acidentes de trajeto, os sub-setores com maior participação foram;
■ os serviços prestados principalmente a empresas e
■ o comercio varejista, com 12,4% e 11,9%, respectivamente.

Doenças de trabalho
Nas doenças de trabalho, os sub-setores mais representativos foram;
■ intermediários financeiros, com 10,8% e
■ comércio varejista, com 8,4% .

Acidentes e lesões
No ano de 2005, os códigos de CID mais incidentes foram;
■ ferimento do punho e da mão (S61), 13,8% do total
■ fratura ao nível do punho ou da mão (S62), 6,9% do total
■ traumatismo superficial do punho e da mão (S60) com, respectivamente, 5,5% do total.

Doenças de trabalho - CID
Nas doenças do trabalho os CID mais incidentes foram;
■ sinovite e tenossinovite (M65), 24,3% do total
■ lesões no ombro (M75), 13,7% do total
■ Dorsalgia (M54), com 7,5%, do total.

Tipo de lesão
No motivo típico, as partes do corpo com maior incidência de acidentes foram;
■ dedo, 29,3% do total
■ mão (exceto punho ou dedos), 9,5% do total
■ pé (exceto artelhos) com, 7,3% do total.

Acidente de trajeto
No motivo acidente de trajeto, as partes do corpo foram;
■ pé (exceto artelhos), 8,6% do total
■ joelho, 8,2% do total
■ perna (do tornozelo, exclusive, ao joelho, exclusive), com 6,3%, do total.

Doenças do trabalho
Nas doenças do trabalho, as partes do corpo mais incidentes foram;
■ ombro, 14,4% do total
■ dorso (inclusive músculos dorsais, coluna e medula espinhal) , 125 do total
■ ouvido (externo, médio, interno, audição e equilíbrio), com 11,9% do total.

Acidentes de trabalho liquidados
Em 2005, o número de acidentes de trabalho liquidados atingiu 528 mil, o que correspondeu a um aumento de 4,8% em relação ao ano anterior.
A simples assistência médica cresceu 16,7%, a incapacidade temporária aumentou 2,8%, a incapacidade permanente subiu 5,4% e os óbitos diminuíram 4,6%.

As principais causas
As principais conseqüências dos acidentes de trabalho liquidados foram;
■ incapacidades temporárias com menos de 15 dias, 52% do total
■ com mais de 15 dias, cujas participações atingiram 29,4% do total.

A relação entre o número de óbitos sobre o número total de acidentes, de 2004 para 2005, decresceu de 0,56% para 0,51%.

Fonte: Ministério da Previdência

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@4:11 PM