Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, agosto 04, 2006

Como funciona o olho humano

Quando olhamos na direção de algum objeto, a imagem atravessa a córnea e chega à íris, que regula a quantidade de luz recebida por meio de uma abertura chamada pupila. Quanto maior a pupila, mais luz entra no olho.

Passada a pupila, a imagem chega ao cristalino, e é focada sobre a retina. A lente do olho produz uma imagem invertida, e o cérebro a converte para a posição correta. Na retina, mais de cem milhões de células fotorreceptoras transformam as ondas luminosas em impulsos eletroquímicos, que são decodificados pelo cérebro.

Inspirado no funcionamento do olho o homem criou a máquina fotográfica. Portanto, em nossos olhos a córnea funciona como a lente da câmera, permitindo a entrada de luz no olho e a formação da imagem na retina. Localizada na parte interna do olho, a retina seria o filme fotográfico, onde a imagem se reproduz.

A pupila funciona como o diafragma da máquina, controlando a quantidade de luz que entre no olho. Ou seja, em ambientes com muita luz a pupila se fecha e em locais escuros a pupila se dilata com o intuito de captar uma quantidade de luz suficiente para formar a imagem.

Breve anatomia do olho
O olho é um órgão do corpo humano responsável por um dos sentidos mais importantes: a visão.

Sabendo-se que a maior parte da nossa comunicação com o meio exterior é dada por este sentido (aproximadamente 85%), e que uma grande percentagem das lesões oculares geram defeitos visuais permanentes, torna-se fácil o entendimento da importância da prevenção de acidentes e manutenção da saúde dos olhos.

O olho humano é constituído por delicadas estruturas. Na sua parte anterior, temos a córnea, que é um tecido transparente que recobre a porção colorida dos olhos (denominada íris). Pupila é o nome dado ao orifício da íris (conhecida como "menina dos olhos"). O cristalino é uma lente natural que possuímos dentro dos nossos olhos, situado atrás da íris. Banhando estas estruturas há um líquido denominado humor aquoso.

A porção posterior do olho é constituída basicamente pela retina, que é um tecido que abriga as células responsáveis pela visão e o nervo óptico, que conduz as informações visuais para serem interpretadas no cérebro. Esta porção posterior é preenchida por um outro líquido, gelatinoso, chamado humor vítreo. O tecido branco que envolve todo o globo ocular é chamado esclera.

Córnea: É transparente, situada na parte anterior do olho, transmite e ajusta a luz para o interior do olho.

Íris: Responsável pela coloração dos olhos. A íris ajuda a regular a quantidade de luz que penetra no olho.
Pupila: Região central e escura da íris. O diâmetro da pupila determina a quantidade de luz que penetra no olho. O tamanho da pupila varia de acordo com a quantidade de luz no ambiente.

Cristalino: Lente transparente dentro do olho, que ajuda a focalizar a luz para dentro do olho, mais especificamente na retina.

Esclera: é a parte branca que reveste o olho.

Retina: É um tecido do sistema nervoso que está situado para parte posterior do olho. A retina percebe a luz e produz estímulos que são transmitidos através do nervo óptico até o cérebro.

Macula: É uma região pequena da retina, que contém células especiais sensíveis a luz. É responsável pela percepção de detalhes finos da visão.

Nervo Óptico: O nervo óptico conecta o olho ao cérebro. O nervo transporta os impulsos formados pela retina até o cérebro, que interpreta as imagens.

Vítreo: É claro e transparente, parecido com uma gelatina, que preenche o conteúdo do olho.

Vide foto anatomia do olho: http://zonaderisco.nafoto.net/photo20060804091457.html

Fonte: Instituto Penido Burnier; Dr. Leoncio de Souza Queiroz Neto, Dr. André M. Sleiman Raad Camargo e Dr. Mauro Antonio Chies . I.P.B.

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@5:25 AM