Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quarta-feira, agosto 23, 2006

Alterações musculoesqueléticas no frio

Os ambientes frigoríficos expõem os trabalhadores a;
1. esforços
2. repetitivos,
3. posturas estereotipadas e
4. desconforto térmico.
Esses riscos estão associados a problemas musculoesqueléticos devido às respostas dos tecidos moles ao excesso de solicitação das estruturas dos membros superiores, e ainda, aos acidentes de trabalho causados pelas diminuição da destreza, que tem como origem, provavelmente, a isquemia provocada pela queda da temperatura do tecido musculoesquelético.

O resfriamento de todo corpo ou de parte dele resulta em desconforto, distúrbio da sensibilidade e da funçäo neuromuscular, por último, injúria por frio.

Prevenção – Uso de EPI
A prevenção do resfriamento através de uso de roupas protetoras, sapatos, luvas e capacetes ou gorros interfere na mobilidade e na destreza do trabalhador.

Doenças e dores
T. Pienimaki, médico do trabalho da Oulu Regional Institute of Occupational Health, na Finlandia, constatou que os trabalhadores no frio têm;
1. um maior número de queixas de dor lombar (sendo que tem 2,2 vezes mais diagnósticos de hérnia de disco),
2. dor no joelho e
3. ombro.
A tenosinovite é mais frequente nesses trabalhadores em baixas temperaturas sendo que a sindrome do tunel do carpo é 7,4 vezes mais frequente do que em trabalhadores que não trabalham no frio.

Fonte :: Int J Circumpolar Health 2002 May;61(2):173-82
Revista Atualização Médica

Vide linha de EPI para o frio: Agasalho/calça
http://www.engesel.com.br/frame.htm

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@7:35 AM