Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, abril 27, 2006

A Queda é Sempre Algo Inesperado

Os sistemas antiqueda não têm como objetivo principal à prevenção da queda, mas sim travá-la no mais curto espaço de tempo possível para evitar que a pessoa alcance, ao cair, tal velocidade que não a possa parar com segurança. Também é importante que a pessoa se mantenha em posição vertical, sem perder a respiração de modo a que possa esperar o auxílio e/ou socorro sem complicações posteriores.

Quando se fala de proteção contra quedas há que fazer referência à expressão “nível de risco”. Este nível é uma escala de prioridades na hora de prevenir a queda dos trabalhadores. Neste nível convém deixar claro que o treinamento e a disponibilidade de ter pessoal qualificado e devidamente formado pode considerar-se como um primeiro fator de segurança perante este tipo de riscos.

O treinamento é tão importante que entre os trabalhadores, onde se situa o uso de equipamentos antiqueda e se faz prever com precisão o nível de riscos que o trabalhador enfrenta durante todas as fases da sua operação, se encontra como 2.ª prioridade. As implicações de uma queda dependem, em grande parte, da altura da mesma, dos eventuais obstáculos que se encontrem no seu decurso e do recurso aos equipamentos de resgate existentes.

Mas, voltando ao tema do treinamento, há que ter em conta que a conscientização na construção civil é todavia muito escassa, salvo raras exceções. O empresário limita-se, na maior parte dos casos, atender as normas e comprar os equipamentos, dotando os seus trabalhadores de arneses, cordas e elementos de ancoragem para combater as eventuais quedas.
Revista – Segurança, Portugal - Janeiro/Fevereiro 2005

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@6:40 PM