Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, março 29, 2018

Incêndio em galpão de distribuição do Grupo Pão de Açúcar

Incêndio de grandes proporções atingiu na tarde de quarta-feira, 27 de dezembro de 2017,  o  galpão de distribuição do Grupo Pão de Açúcar.  As chamas podiam ser vistas a quilômetros de distância

LOCALIZAÇÃO
O depósito fica na Avenida Doutor Alberto Jackson Byington, altura do número 3.077, no bairro Jardim Santa Fé, perto da Rodovia Anhanguera.

CAUSA PROVÁVEL
Segundo os bombeiros o incêndio começou no setor de câmaras frias , entre o teto e o forro. 

CONTROLE DO INCÊNDIO
Após sete horas, os bombeiros conseguiram controlar o incêndio. As chamas foram controladas por volta das 21h. Bombeiros seguem no rescaldo do incêndio.

CORPO DE BOMBEIROS
De acordo com o Corpo de Bombeiros, 29 equipes, com 90 homens de Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba e da Zona Sul da capital, foram acionadas para combater o fogo.  

INTERDIÇÃO DE IMÓVEIS
A Defesa Civil interditou 20 imóveis próximos ao galpão de distribuição do Grupo Pão de Açúcar em Osasco, na Grande São Paulo. Os moradores serão levados para um local seguro já que na  quinta-feira (28) ainda havia chamas no galpão e os bombeiros seguiam no combate.
Segundo o Pão de Açúcar, "representantes da empresa se reuniram com a comunidade local e levaram aproximadamente 45 famílias das residências atingidas pela fumaça para hotéis da região. Todos os custos com deslocamento, alimentação e hospedagem estão sendo arcados pela empresa, que seguirá dando suporte a essas pessoas." Fonte: G1 SP-28/12/2017

Marcadores:

posted by ACCA@6:00 AM

0 comments

terça-feira, março 27, 2018

Fogo, fumaça, pânico e uma porta fechada: Tragédia em Tondela

Os primeiros relatos dão conta da aflição: primeiro o fogo, depois a fumaça  e depois o pânico.  
Dezenas tentaram fugir, mas encontraram uma porta fechada.  O  incêndio  deflagrado  na  noite de  sábado 13 de janeiro numa associação recreativa de Vila Nova da Rainha, em Tondela, Portugal.

CAUSA
Terá havido uma ignição no aquecedor, instalada no piso superior. O forro do primeiro andar foi atingido pelas chamas. A propagação foi muito rápida, gerou muita fumaça e uma grande concentração de monóxido de carbono. O imóvel foi tomado por um denso fumo negro, que desorientou as pessoas  em pânico.

VITIMAS
Oito pessoas morreram,  38 ficaram feridas.

SOBREVIVENTE
Foi tudo rápido. Não houve explosão. Começou a arder o  tubo da saída do aquecedor e propagou-se para o forro. Cerca de 60 pessoas que se encontravam no 1º andar da associação  se precipitaram para as escadas de acesso ao térreo, a outra porta existente no edifício, que dá para a rua, estava fechada. Saímos uns 15 e o restante ficou nas escadas, mas só os primeiros conseguiram escapar. As pessoas ficaram presas e pisoteadas nas escadas, disse o sobrevivente.

AJUDA EXTERNA
Um popular notou a fumaça que saía da associação, partiu os vidros de uma janela, entrou no prédio e encontrou um "amontoado de gente" na escadaria principal. "Vi pessoas desorientadas por causa do fumo", conta o morador.  
As pessoas ficaram encurraladas durante alguns minutos no interior do edifício em chamas, até que, finalmente, conseguiram arrombar a porta de acesso para a rua usando um jipe. Muitos ocupantes ficaram intoxicados pela fumaça, outros sofreram queimaduras e escoriações na aflição da fuga, conta o morador.

CONTROLE DO FOGO
O fogo foi dado como extinto  uma hora depois de ter sido dado o alerta aos bombeiros .

MOBILIZAÇÃO DE PESSOAL
Segundo o CDOS (Centro Distrital de Operações de Socorro )no pico da operação foram mobilizados cerca de 200 profissionais e 74 viaturas envolvidos nas operações de assistência às vítimas. Foram ativados quatro meios aéreos.

HOSPITALIZAÇÃO
Segundo dados do Ministério da Saúde, dos 38 feridos;
■ 13 feridos estão internados no hospital de Viseu.
■ 16 feridos que foram enviados para outras unidades hospitalares
■ 09 tiveram alta hospitalar;
Fonte: Jornal de Noticias - Domingo14 de janeiro de 2018

Marcadores:

posted by ACCA@3:31 PM

0 comments

sexta-feira, março 23, 2018

Usos da água

Os principais usos da água no Brasil são para irrigação, abastecimento humano e animal, industrial, geração de energia, mineração, aquicultura, navegação, turismo e lazer. O conhecimento acerca desses usos vem sendo constantemente ampliado através de levantamentos diretos, estudos setoriais e cadastros de usuários.
A compatibilização dos usos múltiplos da água deve levar em conta as peculiaridades e diferentes necessidades de cada uso. A qualidade das águas não é relevante para a navegação, por exemplo, mas ela necessita de quantidades mínimas de água para sua viabilidade. Por outro lado, a boa qualidade de água é essencial para o abastecimento humano e para o lazer em balneários, entre outros usos. As parcelas utilizadas de água podem ser classificadas em:

RETIRADA:
Refere‑se à água total captada para um uso. Exemplo: água retirada para abastecimento
urbano.

CONSUMO:
 Refere-se à água retirada que não retorna diretamente aos corpos hídricos De uma forma simplificada, é a diferença entre a retirada e o retorno. Exemplo: água retirada para
Abastecimento urbano menos a água que retorna como esgoto.

RETORNO:
Refere-se à parte da água retirada para um determinado uso que retorna para os corpos
hídricos. Exemplo: esgotos decorrentes do uso da água para abastecimento urbano.

 


A demanda por uso de água no Brasil é crescente, com aumento estimado de aproximadamente 80% no total retirado de água nas últimas duas décadas. A previsão é de que, até 2030, a retirada aumente 30%. O histórico da evolução dos usos da água está diretamente relacionado ao desenvolvimento econômico e ao processo de urbanização do país. 

DADOS GERAIS
Toda água do Planeta Terra, é 1.400.000.000 km3, compreendendo-se:   
■96,5% é agua salgada
■1,7% está em geleiras
■1,68% são águas subterrâneas
■0,013% são lagos e rios
■O Brasil tem 13% da água superficial doce no mundo, mas 3% da população mundial
■81% da disponibilidade hídrica no país está na região do Amazonas, área pouco adensada e povoada. Enquanto isso, no litoral do país, tem 45%  da população urbana e 3% da disponibilidade hídrica.

DENTRE OS 7,6 BILHÕES DE PESSOAS QUE VIVEM NO PLANETA TERRA:
■2,4 bilhões de pessoas no mundo não tem acesso as instalações sanitárias adequadas. A ONU estima em 2012, 842 mil pessoas morreram nos países de renda média e média‑baixa por doenças associadas à falta de saneamento.
■1 bilhão não tem acesso à quantidade de água suficiente para o abastecimento diário (20 l) próximo de casa.
■1,6 bilhão vivem em lugares onde não há estrutura capaz de captar água devidamente
■1 bilhão ainda defecam ao ar livre
■2 bilhões vivem em áreas de escassez de água
■80% do esgoto no mundo ainda é lançado sem tratamento, estima a ONU. Ainda assim, apenas 
■26% do esgoto urbano tratado recebe a atenção efetiva, capaz de afastar o risco de doenças.
■66% da população mundial vive em áreas com escassez de água ao menos um mês no ano.
■47% da população mundial viverá em condições de alto stress hídrico até 2030.

O consumo de água em cidades ricas é até sete vezes maior do que em pobres
Consumo médio diário em casa e pequenos empreendimentos por cidades no mundo (2014), em litros
Washington  
631
Nova York  
476
Vancouver
352
Los Angeles
326
Shenzehen (China)
313
Paris  
187
Londres  
155
Média no Quênia  
88
Lusaka(Zâmbia)  
54
Mbarara (Uganda)
45
Fonte: ANA : Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017 e Folha de São Paulo

Marcadores: ,

posted by ACCA@11:29 AM

0 comments

terça-feira, março 20, 2018

Criança prende cabeça em grade de creche

Uma menina de dois anos prendeu a cabeça em uma grade enquanto brincava em uma creche na manhã de quarta-feira (14/03) em Uberaba, no Triângulo Mineiro. O Corpo de Bombeiros foi acionado e retirou a criança do local.

Não foi preciso serrar a grade para a retirada da cabeça da menina, que ficou presa durante 27 minutos. Os bombeiros encontraram a vítima agitada, mas respirando normalmente. Eles soltaram a criança usando um afastador para alargar o espaço entre as barras de ferro.

“Nossos militares possuem protocolos humanizados de atenção à criança, idosos e pessoas vítimas de violência doméstica. A abordagem é mais humanizada, bem como em caso de alguma situação mais grave, é feito um encaminhamento específico”, explicou o tenente Pedro Aihara. Funcionários da unidade foram orientados sobre cuidados especiais com os alunos Fonte: UAI - 14/03/2018

Comentário: ABNT NBR 7199
No caso de guarda-corpos (do tipo gradil), o espaçamento entre perfis verticais (vão luz) não deve ser superior a 11 cm.
 

Marcadores: ,

posted by ACCA@1:22 PM

0 comments