Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, março 24, 2017

Trabalhadores drogados interrompem produção da BMW

A BMW confirmou rumores de que dois de seus funcionários interromperam a produção em uma de suas fábricas depois de ficarem drogados.
A história refere-se a um incidente que foi confirmado e ocorreu em 03 de março de 2017, quando dois funcionários de uma de suas linhas de montagem desmaiaram perto do final de seus turnos.
Depois de ser examinados por médicos solicitados por seus colegas de trabalho, foi constatado que os dois trabalhadores da linha de montagem tinham  consumido álcool em "grande quantidade", e um deles também tinha usado drogas sintéticas.

A BMW não forneceu os nomes, mas os relatórios anotaram que um deles tinha  anfetamina em sua corrente sanguínea, enquanto outro  estava alcoolizado
A linha de produção onde os dois funcionários estavam trabalhando ficou paralisada por cerca de 40 minutos.
O atraso na produção foi inicialmente avaliado em mais de um milhão de euros, mas a BMW especificou que as perdas caíram "na faixa de cinco dígitos". Isso significa que centenas de milhares de euros foram perdidos pela companhia porque dois trabalhadores estavam drogados durante a pausa de trabalho..

Os dois trabalhadores estavam no terceiro turno da fábrica, que opera até tarde da noite. Segundo relatos, eles caíram inconsciente por volta das 22 h 40 min.
O trabalhador alcoolizado foi demitido, enquanto o outro foi transferido para uma clínica para tratamento e posteriormente mudou de cidade.

Funcionários da BMW disseram que é a primeira vez que algo assim aconteceu em sua linha de produção. A montadora da Baviera reforçará regras mais rigorosas para seus funcionários no futuro, destinadas a evitar situações semelhantes.
A BMW não é a única montadora que descobriu que alguns de seus funcionários fizeram coisas indignas em suas pausas de almoço. Um funcionário da Fiat foi apanhado assistindo pornô em seu laptop há alguns anos atrás, mas o tribunal decidiu a seu favor.
Em um incidente separado nos EUA, a Chrysler foi obrigada a recontratar  funcionários que foram demitidos depois que foram filmados fumando maconha e bebendo cerveja nos intervalos para o almoço. Fonte: Autoevolution - 21 Mar 2017

Comentário:
Atualmente uma fábrica  está preocupada com a cadeia de logística de montagem que reduz a estocagem de materiais nas linhas de montagem ao mínimo indispensável, utilizando os processos Kan Ban/Just in Time, em sintonia com os fornecedores. Quando há um imprevisto no processo de montagem, provocando parada na produção, há um enorme prejuízo. Estão em jogo na paralisação,  centenas de milhares ou milhões de dólares.
No Brasil há muita controvérsia sobre o assunto. A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) prevê a dispensa por justa causa aos empregados que apresentarem embriaguez habitual ou em serviço. Porém, atualmente, o entendimento dos tribunais é de que essa conduta não justifica a demissão do trabalhador alcoolizado por justa causa. Isso porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica a dependência alcoólica como doença e não como desvio de conduta.
Mas existe um risco oculto em que a empresa deve lidar em caso de acidente material ou pessoal de um trabalhador sob influencia de drogas durante o seu desempenho de trabalho.

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:56 AM