Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

segunda-feira, março 16, 2015

Japão- Triplo desastre: quarto aniversário do tsunami

Quatro anos depois da tragédia, o Japão lembrou na quarta-feira, 11 de março,  com um minuto de silêncio o terremoto e o tsunami que em 11 de março de 2011 deixaram milhares de mortos e desaparecidos e provocaram o acidente nuclear da central nuclear de Fukushima.
Em 11 de marco de 2011, um mega tsunami provocado por um terremoto de magnitude 9,0 no nordeste do Japão, causou grande destruição. 
O tsunami com ondas de até 30 metros de altura,  inundou 433 mil km2  de terra, 492.000 pessoas foram evacuadas, 11.600 morreram e 16.450 foram dados como desaparecidos. 17.000 casas e edifícios foram destruídos e 138.000 danificados. (OCHA, 01 de abril de 2011)
O terremoto provocou  acidente nuclear muito grave na usina nuclear Fukushima Daiichi, que emitiu enorme quantidade de material radioativo para o meio ambiente.

Gráfico:
1-Prefeitura de Iwate – aproximadamente 30.000 edificações na área litorânea  foram afetadas pelo tsunami

2-Prefeitura de Miyage –Mais de 115.000 edificações na área litorânea foram afetadas pelo tsunami

3- Prefeitura de Fukushima – Mais de 19.000 edificações na área litoranea foram afetadas pelo tsunami

3A – Moradores localizados no raio de 20 km da usina nuclear Fukushima Daiichi e 10 km da usina nuclear Fukushima Daini foram evacuados. Residentes entre 20 km a 30 km foram avisados para permanecerm nas residências

4 – Prefeitura de Ibaraki – Mais de 52.000 edificações edificações na área litoranea foram afetadas pelo tsunami

5- Prefeitura de Chiba – Mais de 44.000 edificações na área litoranea foram afetadas pelo tsunami

Balanço da tragédia de acordo  com informações da Agência de Polícia Nacional do Japão, de 11 de março de 2015


VÍTIMAS
Mortos – 15.891
Miyagi – 9.512
Iwate – 4.670
Fukushima – 1.605
Outros: 104
Pessoas desaparecidas – 2.584
Pessoas feridas – 6.152

DANOS MATERIAIS
Edificações colapsadas – 127.830
Edificações com danos estruturais – 275.791
Edificações incendiadas – 297
Edificações com danos parciais por inundação (alagamento) – 13.627
Edificações com danos leves – 748.918
Edificações não residenciais danificadas -  57.920
Infraestrutura - locais
Rodovias, danos – 4.198
Pontes, viadutos  -  116
Deslizamentos – 207
Ruptura de Barragens, diques – 45
Ferrovias, danos – 29
Fonte: National Police Agency of Japan - Emergency Disaster Countermeasures Headquarters Damage Situation and Police Countermeasures associated with 2011Tohoku district - off the Pacific Ocean Earthquake March 11, 2015

ESTIMATIVA DE DANOS
Edificações –  131 bilhões de dólares
Infraestrutura-  27,5 bilhões de dólares
Utilidades- 16,5 bilhões de dólares
Outros- 37,5 bilhões de dólares
Total – 212,5 bilhões de dólares – Fonte: Cabinet Office of Japan, 24 June 2011

PERDAS ECONÔMICAS SEGURADAS
As estimativas de perdas devido ao terremoto pelo mercado segurador estão em torno de US $ 14,5 a 34,6 bilhões dólares. O Banco Mundial calcula o custo econômico de US$ 235 bilhões, tornando-se o desastre natural mais caro da história do mundo.

PERDAS DO MERCADO SEGURADOR – DADOS DE 10 DE MAIO DE 2011
Residências – 15-25 bilhões de dólares
Veículos – 1-2 bilhões de dólares
Embarcações – 2-4 bilhões de dólares
Vida – 3-5 bilhões de dólares
Acidentes Pessoais – 1-3 bilhões de dólares
Fonte: EQECAT
Perdas do mercado segurador – 40 bilhões de dólares (Munich Re, 2011)


FATOS ATUAIS
■ 47.219 moradores de Fukushima  permanecem fora da região devido à contaminação nuclear do local.
■ 80.372 pessoas vivem em abrigos pré-fabricados em conjuntos habitacionais em Iwate, Miyagi e Fukushima.
■ O desastre deixou alguns sobreviventes vulneráveis a problemas de saúde, pois  continuam a viver em alojamentos temporários. Desde o desastre, 3.244 pessoas morreram devido à enfermidade, suicídio e outras causas.

LIMPEZA (ENTULHO, DETRITOS)
As autoridades japonesas estimam que o terremoto/tsunami geraram 25 milhões de toneladas de entulhos.
■Na região de Myagi – 15,69 milhões de toneladas, equivale a 19 anos de lixo na região
■Na região de Iwate – 4,78 milhões de toneladas, equivale a 11 anos de lixo na região
■Na região de Fukushima – 2,08 milhões de toneladas
Fonte: Japan´s  Ministry of the Environment
Grande parte do entulho e resíduos foi retirada das ruas, mas o Ministério do Meio Ambiente revelou apenas 5% tinham sido eliminados e 72% ainda estavam  sendo armazenados em locais temporários.
Custo estimado da limpeza – 9,9 bilhões de dólares – Fonte: BusinessWorldOnline.

ENTULHO NO OCEANO
Cerca de 4,8 milhões de toneladas de entulhos, detritos, escombros foram levados para o mar.  Cerca de 70% consistia de veículos e containers e 30% deles, quase 1,54 milhões de toneladas (casas, pedaços de madeira, árvores) estão flutuando no Oceano Pacífico.

ACIDENTE NUCLEAR- ESTIMATIVA DE DANOS
Os valores  exatos  das cidades abandonadas, terras agrícolas, empresas, casas e propriedade, situadas em torno de 800 km2 das zonas de exclusão não foram estabelecidos.
A estimativa de perdas econômicas varia de US$250 bilhões a US$ 500 bilhões.
Quanto aos custos humanos, em setembro de 2012, autoridades da província de Fukushima afirmaram que 159.128 pessoas foram retiradas das zonas de exclusão, perdendo suas casas e praticamente todos os seus bens. A maioria recebeu apenas uma pequena compensação para cobrir os custos de moradia.
 A zona de exclusão está contaminada com césio radioativo.  O césio-137 tem meia-vida de 30 anos e desde que demora cerca de 10 meias-vidas para qualquer radionuclídeo  possa  desaparecer, ele permanecerá na zona de exclusão por séculos.
Obs: Uma meia-vida é o tempo necessário para que as emissões radioativas sejam reduzidas pela metade. O tempo de meia-vida do césio 137 é de aproximadamente 30 anos. Para que seu nível de radioatividade reduza a condições ambientais – que não sejam danosas ao ser humano e à natureza – se requer no mínimo 10 meias-vidas, o que equivale 300 anos. Isso significa que levaria cerca de 300 anos para  que a região ficasse livre da radiação.

CUSTO DA TRAGÉDIA
A tragédia da usina nuclear de Fukushima custará US$ 105 bilhões, incluindo;  limpeza de contaminação e compensação financeira para os moradores.
As principais despesas;
■US$ 47 bilhões de compensação aos residentes na área afetada da central nuclear de Fukushima Daiichi,
■US$ 24 bilhões para limpeza de radiação da zona afetada,
■US$ 21 bilhões para a instalação nuclear
■US$ 10 bilhões para o armazenamento temporário do solo radioativo
Fonte: Tokyo Electric Power Company (TEPCO).
O custo da tragédia em função do PIB varia de 8,15% a 11,39%

Principais fontes: The Japan Today - Mar 11, 2015; The Japan Times - Mar 11, 2015; ReliefWeb - 27 Feb 2015

Artigos publicados:
Lições do triplo desastre do Japão: Após três anos
Borboletas mutantes são encontradas na região de Fukushima
Lição de aprendizagem do tsunami no Japão
Tsunami no Japão: O que fazer com os destroços
Japão: contaminação radioativa no meio ambiente
Japão: terremoto e tsunami – situação em 21 de março de 2011
Japão: terremoto e tsunami – situação em 16 de março de 2011
Destroços flutuante do tsunami japonês a caminho do Alasca
Terremoto atinge a região nordeste do Japão e provoca tsunami
http://zonaderisco.blogspot.com.br/2011/03/terremoto-atinge-regiao-nordeste-do_17.html

Comentário: Para agilizar o processo de limpeza devido à presença dos resíduos que poderiam ser obstáculos para a reconstrução; remoção rápida e eliminação dos resíduos, as autoridades públicas japonesas recomendaram a segregação de materiais. Os escombros foram separados; concreto, madeira, metal, plástico, areia e lodo, eletrodomésticos, pneus, e mercadorias perigosas, como extintor de incêndio e cilindro de gás comprimido etc.
Na província de Miyagi o governo local estabeleceu uma regra interessante e simples, os proprietários de imóveis poderiam exprimir a sua vontade a favor ou contra a remoção, colocando bandeiras. A bandeira vermelha indica que as casas e edifícios danificados podem ser removidos integralmente  juntamente com outros detritos e entulho em suas propriedades. As amarelas indicam que apenas detritos e escombros no interior das instalações precisam ser removidos e as casas ou edifícios danificados devem ser deixados intocados. As verdes  indicam que as casas ou edifícios não devem ser removidos ou retirados..
Esta abordagem tornou muito mais fácil para o pessoal da prefeitura trabalhar no local com maior rapidez, diminuindo o custo.
Devido as  suspeitas de contaminação radioativa os  alimentos cultivados em Fukushima e em áreas vizinhas,  fora da zona de exclusão  são rejeitados pelos consumidores.
Os produtos de mar e agrícolas são rejeitados internamente  e internacionalmente pelo medo da radiação, explicou Ryota Koyama, especialista em segurança alimentar da Universidade de Fukushima.

Vídeo

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM