Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, novembro 28, 2014

Empilhadeiras: acessórios que podem reduzir acidentes e danos

Como são mortíferos? Os acidentes com empilhadeiras perfazem aproximadamente 1% dos acidentes industriais, mas eles produzem danos terríveis em 10% das vítimas. As empilhadeiras causam  quase 10.000 ferimentos ao ano.
O cuidado em executar a norma, poderia de acordo com a OSHA (Occupational Safety & Health Administration, Agência de Saúde e Segurança  Ocupacional,) economizar para as indústrias de equipamentos industriais cerca de US$135 milhões de dólares em custos associados em acidentes registrados com empilhadeiras.
Em um armazém, colisões são caras e podem mesmo ser mortais. Elimine os danos de empilhadeira com projetos simples
Os esforços da OSHA para reduzir o número desproporcional de vitimas  e danos causados por empilhadeiras, através de um programa de treinamento  que exige que as empresas assegurem aos operadores, que eles estão aptos para operação de empilhadeiras com segurança. Além de um treinamento adequado que ajudará na redução de acidentes, há outros caminhos para reduzir o potencial de vitimas e danos.
Empilhadeiras e transito de pessoas não devem misturar, se eles não tiverem um layout adequado do depósito, equipamento e processos, iluminação e fatores ambientais (ruído, poluição, etc), você pode significativamente  reduzir as possibilidades para uma empilhadeira e uma pessoa  se cruzarem ou uma empilhadeira colidir com uma coluna da edificação, com um porta-paletes, com um equipamento ou com mercadoria armazenada.

VISIBILIDADE E RUÍDO: SIMPLES, MAS FREQÜENTEMENTE DESPERCEBIDO
Os depósitos são tão escuros que podem causar vitimas. Esta simples melhoria pode reduzir as possibilidades que um operador não verá pessoa ou objetos em seus corredores do tráfego.
Parece simples, mas o fato permanece bem nítido, um depósito com ambiente limpo, com um nível aceitável para operações gerais reduzirá acidentes. 

Por exemplo, considere como um item elevado para segurança, a utilização de “espelhos de segurança e de visibilidade” para  melhorar a visibilidade do piso e cruzamento. Eles não são caros e podem ser montados em tetos, em colunas das edificações, em porta-paletes e em outros equipamentos para aumentar a possibilidade que os operadores verão em seu trajeto ou em corredores para manobra ou para acesso.

Quando as empilhadeiras entram e saem de áreas controladas, considere a utilização de “cortinas flexíveis de PVC” para controlar o ambiente ao permitir o acesso fácil e a boa visibilidade. 

O operador de empilhadeira pode ver atividades do outro lado da porta, e os funcionários que trabalham no outro lado podem ver a movimentação da empilhadeira. Uma instalação ruidosa aumenta o perigo, desde que os trabalhadores têm menos possibilidade de ouvir o ruído de advertência (buzina ou luz)  ou o motor da empilhadeira.

Certamente, há muitas operações que devem ocorrer em ambientes barulhentos, mas as máquinas ou as instalações devem ter atenuadores de ruídos e as pessoas beneficiam,  pois sabem que uma empilhadeira está na operação.





CRIE CORREDORES DE TRÁFEGO E ÁREAS ISOLADAS QUE SEPARAM PESSOAS DO TRÂNSITO INDUSTRIAL
Uma das maneiras mais fáceis para prevenir colisões de empilhadeiras é criando áreas especificas para circulação, onde  é proibida a locomoção de pessoas.

Você pode delimitar estes corredores com acessórios de segurança, tal como,  guard-rail (defensa metálica). Demarcação do solo (fita) também funciona, mas não é obstrutiva, mantendo a empilhadeira no caminho correto (áreas de circulação) e os pedestres em seu lado. É difícil ignorar o brilho amarelo, pintado nas barreiras de aço (defensa metálica)

É mais fácil ignorar a fita adesiva no piso; uma pessoa, pode ser um operador de empilhadeira ou um trabalhador, pode facilmente perder aquelas linhas, ou ignorá-las (desatenção). Quando não for sempre possível construir ou erigir barreiras sólidas, mas quando pode, é muito mais eficaz.
Os corredores de trânsito funcionam ainda melhor. É simplesmente uma questão de definir os locais onde as empilhadeiras não podem circular, erigindo ou construindo barreiras para  impedir a circulação.

As barreiras cercando as estações de trabalho, locais de reunião, escritórios internos e outras áreas de circulação de pessoal  também são recomendadas e podem imediatamente remover o potencial de risco de uma empilhadeira circulando em lugar indevido e atropelando uma pessoal.

REDUZINDO OS DANOS ÀS INSTALAÇÕES, EQUIPAMENTO E MATERIAL ARMAZENADO 
Quando uma colisão ocorre, você pode reduzir o custo desse acidente utilizando o equipamento de manipulação material para proteger correias transportadoras, porta-paletes, estações de trabalho e colunas de edificação. As colunas da edificação são um problema, uma vez que, danificando-as pode ser particularmente cara e perigosa.

Utilizando protetores de coluna, realça a visibilidade da coluna e protege em caso que de um acidente. Os protetores da coluna dispersam as forças de impacto, protegendo a empilhadeira e assim como a coluna da edificação.
 Os balizadores verticais fixos podem proteger as portas da doca e outros equipamentos erigindo uma barreira vertical de aço sólida, que protege o limite de espaço de segurança.

Você também deve proteger os porta-paletes, impedindo danos graves nas suas estruturas.
Mais uma vez, a defensa metálica funciona muito bem, como um obstáculo para proteger uma fileira de porta-paletes e cria uma barreira para a empilhadeira.
 Para as colunas dos porta-paletes, utilizam-se protetores de coluna com absorvedores de impactos, que alivia riscos significativos.

O treinamento dos operadores, layout do local, equipamento e processo, todos podem auxiliar para reduzir o potencial de vitimas graves, protege o trabalhador, a edificação, o operador, o equipamento e o material armazenado.

Os acidentes de empilhadeiras são ocorrências comuns e dispendiosas.

A OSHA estima;
■ que há 68.400 acidentes por ano, envolvendo equipamentos industrias.
■ aproximadamente 90.000 trabalhadores sofrem algum tipo de ferimento nestes acidentes, resultando;
■ em perda de dias de trabalho,
■ reclamações trabalhistas (indenizações),
■ perda de produtividade e não mencionando danos infligidos nos equipamentos e nas instalações. 
■ quase 100 pessoas perdem suas vidas a cada ano nestes acidentes.

COMO ACONTECEM OS ACIDENTES
Muitos acidentes são devido à sobrecarga. Os empregadores ávidos para aumentar a eficiência às custas da segurança, incentivam o excesso de cargas que podem causar o tombamento da empilhadeira. Em outros casos os trabalhadores são imprensados contra as cargas,  quando os limites de carga são ultrapassados e caem. Embora, haja mais de um milhão de empilhadeiras  em  uso em locais de construção, em depósitos e em negócios  pelo país, muitas destas máquinas não são mantidas ou equipadas corretamente com dispositivos de segurança.

Procedimentos inadequados de manutenção e falha de equipamento causam muitos acidentes evitáveis. As empilhadeiras devem ser equipadas com sistema de segurança adequada.


1.Cerca de 26% dos acidentes de empilhadeiras são resultados de tombamento. As empilhadeiras devem ter um "sistema de proteção contra tombamento" (cabina estrutural ou protetor estrutural) que prevenirá  que o operador seja jogado e esmagado no caso em que a empilhadeira  tomba ou cai sobre o operador. Algumas vezes,  ferimentos graves ou fatais são incorridos quando uma empilhadeira tomba, porque os assentos do veículo estão mal projetados. Os assentos devem ser construídos com braços de descanso e apoios para o ombro que impedem que o operador seja ejetado do assento ou deslizando lateralmente quando ocorre um acidente.
Deve também haver uma "alça de apoio para as mãos" no compartimento do operador de modo que  possa apoiar se a empilhadeira começar a tombar. Em alguns casos, a empilhadeira pessimamente conservada não terá cinto de segurança.
2. Cerca de 14% dos acidentes de empilhadeiras são o resultado de uma carga ou queda de objeto caindo num trabalhador. A empilhadeira deve ter "um sistema de proteção total contra queda de objeto" (cabina de segurança e o operador utilizando equipamento de segurança) que protege completamente o operador da queda de objetos. Às vezes estes acidentes acontecem porque a empilhadeira não tem implementos padrão ou especial para manipular cargas, permitindo a queda da carga sobre o operador ou tombamento da empilhadeira ou a queda da carga sobre o trabalhador.
As empilhadeiras devem ser equipadas ou possuírem implementos conforme a carga existente no local para transportar ou manipular.
3. Cerca de 18% dos acidentes de empilhadeira ocorrem quando um empregado caminhando ou outras pessoas são atingidas por uma empilhadeira, porque freqüentemente estão ocupados com outras tarefas e  não inteiramente atenta com a proximidade de uma empilhadeira em operação. As empilhadeiras devem ser equipadas com alarmes automáticos, sinais que soam durante a operação, de modo que, aquelas pessoas que estão próximas sabem de sua posição. Freqüentemente este tipo de acidente ocorre porque uma empilhadeira pessimamente conservada não tem os equipamentos básicos de segurança, tais como, retrovisores. Os sistemas adequados de segurança, entretanto, são somente partes do problema. Uma empilhadeira é uma máquina sofisticada e  para operá-la exige seguramente treinamento adequado.
4. Cerca de 14% dos acidentes de empilhadeira ocorrem porque a empilhadeira é usada inadequadamente para transportar trabalhadores.
5. Cerca de 3% dos acidentes de empilhadeiras ocorrem porque o operador perdeu o controle do veículo. Às vezes estes acidentes ocorrem porque os empregados são indicados para operar, quando não foram treinados corretamente.
A OSHA possui um programa de treinamento padrão e de avaliação, para que todos os operadores de empilhadeiras devem concluir antes que eles possam operar. Se um operador não foi treinado e avaliado adequadamente de acordo com este programa, o empregador pode ser considerado negligente. É da responsabilidade dos empregadores notificarem os empregados não habilitados para operarem as empilhadeiras. É também da responsabilidade do empregador preparar um programa de inspeção e de manutenção das empilhadeiras. Em cada local de trabalho que utiliza empilhadeiras deve haver regras de operação afixada em lugares visíveis de modo que todos os operadores tenham certeza dos procedimentos de segurança.
6. Cera de 7% dos acidentes de empilhadeira ocorrem quando a empilhadeira é operada  nas docas de carregamento. Os acidentes desta natureza ocorrem freqüentemente porque o projeto do local de trabalho é perigoso. Corredores estreitos ou docas de carregamento congestionadas, cruzamentos e portas obstruídas, ruído excessivo, gases tóxicos, péssima iluminação, rampas desniveladas, tudo isto contribuem para o potencial de acidentes. Se o tráfego em uma área de trabalho é elevado isto também cria uma situação perigosa, especialmente se há trânsito de pedestres nas áreas de operações  das empilhadeiras.

Lembre-se que 18% dos acidentes de empilhadeira são resultados de pessoas atingidas por uma empilhadeira. A melhoria do projeto do local de trabalho reduziria drasticamente esta porcentagem.
Fonte: Material Handling Equipment can Reduce Forklift-Accident Related Injuries, Damage, and Costs - Cisco-Eagle, Fork Lift Accident Construction - Construction-site- Accidents

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:00 AM