Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, setembro 03, 2013

Mais segurança em fábrica da Suzano em Imperatriz

O Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) contra a Suzano Papel e Celulose e as empresas contratadas para construir a sua fábrica em Imperatriz. Além de cobrar mais segurança no ambiente de trabalho, a ação requer R$ 50 milhões por dano moral coletivo.

Para construir o empreendimento de celulose em Imperatriz, a Suzano contratou a Metso Paper South America Ltda, empresa finlandesa incumbida do fornecimento de engenharia conceitual e equipamentos, que, por sua vez, contratou a Imetame Metalmecânica Ltda, do ramo da fabricação, montagem e manutenção industrial.

Em ações fiscais realizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em fevereiro e novembro de 2012, foram constatadas diversas irregularidades relacionadas ao meio ambiente de trabalho. Em julho deste ano, os auditores fiscais do Trabalho novamente fiscalizaram a obra, verificando outros problemas que comprometem ainda mais a integridade dos trabalhadores.

Como a Imetame Metalmecânica se recusou a firmar um Termo de Ajuste de Conduta com o MPT-MA e entendendo que a empresa contratante tem o dever de atuar de forma integrada com as contratadas, a instituição ajuizou uma ACP contra as três empresas envolvidas, no objetivo de proteger a vida e a saúde dos trabalhadores.

Segundo a procuradora do Trabalho Adriana Candeira, autora da ação, “desconsiderar o valor da vida e da saúde do trabalhador implica coisificá-lo, em transformá-lo em um mero objeto ou engrenagem no sistema produtivo”.

Na ACP, são elencadas 59 obrigações de fazer e não fazer, entre elas:
■ exigir o uso dos equipamentos de proteção individual;
■ manter as instalações elétricas em condições seguras de funcionamento;
■ manter canteiro de obras com área de lazer;
■ manter instalações sanitárias com ventilação e iluminação adequadas.

Além da multa por dano moral coletivo, as empresas também estarão sob pena de multa diária de R$ 50 mil por obrigação descumprida. Os valores arrecadados com as penalidades poderão ser revestidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Acidentes
Em setembro de 2012, dois trabalhadores morreram e outros ficaram feridos em um acidente na área de montagem de uma das caldeiras da fábrica da Suzano Papel e Celulose em Imperatriz. Fonte: G1 MA-02/09/2013 

Comentário: Parece que a política de sustentabilidade socioambiental da empresa Suzano só se preocupa com os valores transmitidos aos clientes. Os trabalhadores não fazem parte dessa preocupação.
O que diz a Política de Responsabilidade  Social, Saúde e Segurança da empresa:
■ Acidentes e doenças de trabalho são evitáveis. Todos os colaboradores e aqueles prestadores de serviço que atuem nos processos internos da organização devem ser desenvolvidos e capacitados em programas de prevenção de acidentes e práticas seguras, para que atuem de forma proativa dentro e fora do ambiente de trabalho.
■ Garantir recursos, instalações e condições adequadas a todos os nossos colaboradores e aos prestadores de serviço que atuem nos processos internos da organização, para execução do trabalho com Saúde e Segurança.
■ Saúde e Segurança são valores da empresa. É nosso compromisso empregar as melhores práticas de gestão, normas técnicas e tecnologias disponíveis, para prevenir e garantir a Saúde e Segurança, com o comprometimento e a participação de todos.

Isso é muito bonito no papel. É o famoso marketing  do tipo botox, o que vale é apenas a aparência. Parece muito mais uma política de relações públicas.

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@10:56 AM