Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quarta-feira, julho 03, 2013

Trabalhador é soterrado em vala em Xanxerê, Santa Catarina

Um operário foi resgatado com vida após ser soterrado durante a execução de uma obra de saneamento básico no Centro de Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina. O trabalhador VS, de 33 anos, foi surpreendido por um deslizamento de terra e ficou encoberto por lama até o pescoço, com as duas pernas presas por pedras e canos. O acidente foi por volta das 10h15, de quinta-feira, 2 de maio de 2013.


SOTERRAMENTO
Ele ficou cerca 50 minutos respirando por uma fenda na terra. A vala tinha dois metros de profundidade e 1,5 metros de largura, segundo relatos das pessoas ao redor. Os colegas do operário acionaram o Corpo de Bombeiros um pouco depois das 10h. O resgate iniciou com a retirada de uma pedra que estava acima do homem.
Retiramos com cuidado. Ficamos com medo de a pedra esmagar a cabeça dele, explicou o bombeiro Rubens Picolotto, que ajudou na retirada.

Após a retirada da pedra, os bombeiros cavaram a lama com pás, baldes e as próprias mãos. Ao conseguir ver o corpo de VS, os soldados descobriram que ele estava com a perna direita presa em um dos canos. De acordo com Picolotto, o cano ainda não tinha passagem de água porque estava em processo de instalação pelo próprio operário. Um metro da tubulação foi retirado e, em poucos minutos, ele foi acomodado em uma maca para receber o socorro do Samu.

HOSPITALIZAÇÃO
O trabalhador foi encaminhado pelo Samu para o Hospital Regional São Paulo, em Xanxerê, e segundo bombeiros, está fora de perigo.
O operário deixou o hospital no início da tarde, após fazer radiografias. Ele teve apenas escoriações pelo corpo e foi liberado.
Fonte: Diario Catarinense - 02/05/2013

COMO FOI O RESGATE
1-Os bombeiros começam a escavar e retiram primeiro uma pedra que estava sobre a cabeça dele.

2-Depois começam retirar a lama e as pedras ao redor com pás, baldes e as próprias mãos.

3-Ao chegar no fundo descobrem que o trabalhador estava com a perna direita presa a um cano. Cortam um metro da tubulação para soltá-lo.

4-Retiram o trabalhador com cuidado, para acomodá-lo em uma maca com segurança. O trabalhador é encaminhado ao hospital

Comentário: Pela foto, não foi executado escoramento da vala.
O que diz a norma NR-18
Os taludes com altura superior a 1,75m (um metro e setenta e cinco centímetros) devem ter estabilidade garantida.
Estabilidade Garantida - entende-se como sendo a característica relativa a estruturas, taludes, valas e escoramentos ou outros elementos que não ofereçam risco de colapso ou desabamento, seja por estarem garantidos por meio de estruturas dimensionadas para tal fim ou porque apresentem rigidez decorrente da própria formação (rochas). A estabilidade garantida de uma estrutura será sempre objeto de responsabilidade técnica de profissional legalmente habilitado.

Tipos de escoramento utilizado

1-Pontalete – O escoramento de pontaletes é formado de um par de pontaletes e estroncas. É utilizado  em solos firmes e sem água

2-Escoramento descontínuo – É feito com tábuas, longarinas, estroncas e chapuzes.

3-Escoramento contínuo – A diferença entre o descontínuo, as tábuas são colocadas juntas.

4-Escoramento com perfis metálicos – É constituído de vigas de aço do tipo duplo T, com pranchões de madeira, estroncas de eucaliptos (ou metálica, conforme largura da vala)   e cunhas de madeira

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:42 AM