Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Trem atropela e mata três funcionários na zona leste de SP

Três pessoas morreram após serem atropeladas por um trem da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na madrugada de domingo, 27 de novembro, na região do Brás, zona leste de São Paulo. Uma pessoa, também atropelada, ficou ferida.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Delegacia do Metrô, uma das vítimas atropeladas por um trem da Linha-11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) era de nacionalidade espanhola. O engenheiro J.J.D.C era um dos funcionários da fabricante de trens espanhola CAF. O engenheiro M.L.A.S e o técnico S.E.B.S são as outras duas vítimas do atropelamento.

EMERGÊNCIA E RESGATE
Seis veículos do Corpo de Bombeiros foram enviados ao local, mas as três pessoas não resistiram aos ferimentos e morreram. O ferido foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urrgência) ao pronto-socorro Tatuapé.

AS VÍTIMAS REALIZAVAM TESTES EM UMA NOVA COMPOSIÇÃO
Segundo a CPTM, as vítimas realizavam testes em uma nova composição. Elas estacionaram o trem na oficina que fica na região do Belém, na Zona Leste da capital paulista. Em seguida, seguiram caminhando sobre os trilhos, o que não é permitido nem mesmo a funcionários da empresa. A CPTM vai apurar o caso.

A CPTM informou ainda que uma quarta pessoa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Ela ficou em estado de choque com o acidente e recebeu acompanhamento psicológico nesta manhã.
" A Companhia está prestando suporte às famílias das vítimas e apurará os motivos do descumprimento das normas de segurança", diz a CPTM, em nota emitida nesta manhã.

Em uma segunda nota enviada à imprensa, a CPTM esclareceu que o "grupo estava destacado para realizar testes em um novo trem que está sendo entregue pela empresa espanhola". Segundo o comunicado, "após o término dos trabalhos na composição, que ficou estacionada no pátio anexo ao complexo de oficinas, na região do bairro Belém, o grupo seguiu caminhando sentido Estação Brás sobre a via dos trens. Essa prática é proibida".

MAQUINISTA TENTOU FREAR
O maquinista da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que dirigia o trem da Linha 11-Coral, ainda teria tentado frear o trem e alertar as vítimas, com a buzina do trem, segundo a assessoria da CPTM.

SEGUNDO A CPTM OS FUNCIONÁRIOS NÃO SEGUIAM AS NORMAS DE SEGURANÇA DA EMPRESA
A CPTM informou, por meio de nota, que as três pessoas que morreram atropeladas por uma composição não seguiam as normas de segurança da empresa. Uma das vítimas era um funcionário da companhia.
A companhia ressaltou "que apenas empregados que realizam serviços diretamente sobre o leito ferroviário têm permissão para transitar sobre as vias e durante o período de execução do trabalho, devidamente uniformizados". Além disso, "outras medidas de segurança são adotadas durante as obras, como interrupção da circulação dos trens no trecho".

Fontes: Folha.com e Diário da CPTM - 27 de novembro de 2011

Comentário: A CPTM está analisando apenas a norma de segurança. Pela foto, nota-se que o único caminho nivelado onde os funcionários poderiam caminhar e ter referencia de direção seria a linha de ferrovia. Os funcionários estavam seguindo pela linha de ferrovia porque era de madrugada, escuro, etc. O que acho inconcebível um trem tem apenas faroletes para identificação e não para iluminação. Grande parte da linha da CPTM é ao ar livre e os trens deveriam ter faróis que iluminassem grande distância. Vi no Youtube os trens da CPTM trafegando a noite, com as lanternas acesas, mas são apenas para identificação. Faróis potentes servem para o maquinista ter uma boa visão o que se passa na frente. É questão de prevenção e segurança.
Pesquisa realizada pela agência americana, Federal Railroad Administration (FRA) em conjunto com Volpe Center, com finalidade de avaliar a intensidade de iluminação e a percepção humana, em relação ao potencial de risco durante cruzamento da linha de ferrovia, chegou a seguinte conclusão:
Faróis ligados, principal e auxiliares – distância de iluminamento de 1.500 m, tempo de reação do elemento humano,42 segundos, com locomotiva a 60 km/h.

Vídeo: Iluminação inadequada do trem da CPTM

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@7:01 AM