Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, dezembro 20, 2011

Eletrobrás-conseqüências do incêndio - part.2

INTERRUPÇÃO DE NEGÓCIOS – CONSEQÜÊNCIAS DO INCÊNDIO
PREJUÍZOS DAS EMPRESAS LOCALIZADAS NO PRÉDIO


BANCO REAL
Os peritos do Banco Real informaram ainda que a agência do banco que fica no térreo acabou de passar por uma reforma, que custou R$ 1,5 milhão (US$ 536 mil). De acordo com eles, a agência, que não foi atingida pelo fogo, vai ter que ficar fechada, causando um prejuízo enorme para o banco, já que era a segunda maior agência em arrecadação no Rio.

SUL AMÉRICA NÃO PERDEU DADOS ELETRÔNICOS
A Sul América Capitalização (Sulacap) divulgou nota em que informa não ter perdido informações eletrônicas. A empresa informou também que possui uma apólice de seguros para cobertura dos prejuízos decorrentes do incêndio no prédio onde funciona a sede da empresa, no Centro. O grupo comunicou ainda que não havia nenhum funcionário da Sulacap no prédio na hora do incêndio, pois o expediente começa às 8h.
A empresa ocupava o 16o e o 19o andares no edifício. O 19o andar, onde funcionavam o call center e outras operações, foi atingido pelo fogo e todas as tarefas das unidades que ocupavam o andar estão sendo transferidas para outras instalações. O atendimento aos clientes, segundo a empresa, estará normalizado na segunda-feira (01/03). As informações eletrônicas, segundo a Sul América, ‘‘estão abrigadas em um centro de computação localizado em outro endereço’’. No comunicado, a companhia informa que ‘‘os imóveis, móveis e utensílios da Sul América Capitalização estão cobertos por uma apólice de seguro. Esclarece que todos os seus escritórios estão operando normalmente.

ELETROBRÁS DIZ TER RECUPERADO DADOS ESSENCIAIS
O presidente em exercício da Eletrobrás, José Drummond Saraiva, disse que todas as informações essenciais para o funcionamento da empresa foram recuperadas antes que o incêndio do prédio se alastrasse. A Eletrobrás é a holding que controla as empresas federais da área de energia elétrica.
"Todas as informações corporativas (referentes ao funcionamento da empresa) foram preservadas e todos os serviços já foram retomados, inclusive os financeiros", afirmou.
Segundo Saraiva, houve perdas de documentos, a maioria passível de recuperação, mas a empresa ainda não tem uma avaliação do que foi perdido. As ações da Eletrobrás chegaram a ficar em baixa de mais de 2% na Bovespa, mas fecharam com queda de apenas 0,52%.

ESTIMATIVA DO PREJUÍZO
O incêndio na sede da Eletrobrás deverá causar um prejuízo de R$ 2 a R$ 3 milhões (US$ 700 mil a US$ 1 milhão) para a estatal, que será coberto pelo seguro. Essas são as estimativas preliminares do presidente em exercício e diretor financeiro interino da companhia.. Além do seguro predial, com a Porto Seguro, no valor de R$ 23 milhões (US$ 8 milhões), a Eletrobrás tinha seguro próprio de até R$ 11,5 milhões (US$ 4 milhões),, com a Marítima Seguradora, para cobrir equipamentos no local. Cerca de 400 microcomputadores foram perdidos e, logo após o incêndio, todas as conexões (links) do servidor foram interrompidas, tendo sido retomadas 48 horas depois.

SEGURADORA VAI LIBERAR R$ 1 MILHÃO (US$ 360 MIL)
O seguro no valor de R$ 1 milhão (US$ 360 mil), referente ao mobiliário e às máquinas destruídas no incêndio, deverá ser entregue pela Seguradora à Eletrobrás..

ACERVO DA EMPRESA FOI DESTRUÍDO
Segundo o diretor-interino da Eletrobrás, o acervo Eletrobrás foi todo queimado. Apesar de admitir perda de informações importantes para a empresa, Saraiva explicou que grande parte dos documentos estava digitalizada na rede de computadores e foi salva quando o primeiro foco de incêndio foi apagado e a equipe de informática da estatal pôde entrar no prédio.

“Vamos contabilizar perdas nos nossos ativos de conhecimento, mas isso não afeta o funcionamento da empresa” explicou.

A Eletrobrás é a maior companhia do setor elétrico brasileiro e tem um valor de mercado (soma do preço de todas as ações) de R$ 18 bilhões. Segundo estimativas de analistas, o faturamento da estatal no ano passado deve ser de R$ 18 bilhões, com lucro líquido de R$ 2 bilhões,.
A empresa é uma holding, que controla as maiores geradoras de energia do país, que são Chesf, Furnas e Eletronorte. Além disso, a companhia controla a Eletronuclear, que administra as usinas nucleares de Angra 1 e 2.

ELETROBRÁS VAI ALUGAR ANDARES DE EDIFÍCIO ATINGIDO POR INCÊNDIO NO RIO
A Eletrobrás anunciou que a empresa não voltará a ocupar o Edifício Herm. Stoltz, atingido por incêndio. Segundo a empresa, o aluguel de alguns andares do prédio número 66 da Praia do Flamengo, no Rio, está sendo negociado.
"O objetivo é que a transferência dos empregados lotados no edifício Herm. Stoltz para essa área seja feita ainda no mês de março . A previsão da diretoria é de que a instalação definitiva da empresa, em nova sede, seja concluída em aproximadamente um ano", informa a empresa, em nota.

EXPEDIENTE SÓ DEVE VOLTAR AO NORMAL EM 10 DIAS
O expediente no edifício só será normalizado nos andares que não foram atingidos pelo incêndio em 10 dias. “Esperamos que o pagamento aos 950 funcionários seja feito segunda-feira, conforme acordo com os bancos do Brasil e Real”, disse o presidente em exercício da Eletrobrás e diretor de Projetos Especiais, José Drummond Saraiva.
Temporariamente, funcionários da Eletrobrás vão trabalhar em três endereços: em outro edifício da empresa, na Avenida Marechal Floriano; na sede da Eletronuclear, na Rua da Candelária, e no prédio de Furnas, em Botafogo.

Fontes: Folha de São Paulo, O Dia –RJ, JB Online, O Globo, no período de 26 de Fevereiro a 14 de Jhno de 2004 e relatório de Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro - Relatório do 1º Ten BM GUASTINI - Comandante do 1º Socorro do GOCG - Publicado em: 2004-03-10

Comentário:
Podemos indagar, por que motivo algumas empresas ocorrem desastres e outras não? Seria simplesmente fatalidade ou sucesso na definição clara de uma política de prevenção? De forma simplista, a diferença entre ganhar ou perder em um desastre é normalmente a presença ou ausência da capacidade de gerenciar a política de prevenção. As empresas que planejam a possibilidade de um desastre, que formulam estratégia para recuperação ou de funções críticas e que treinam os empregados para executarem essas estratégias geralmente sobrevivem a desastres.

Atualmente é comum, após um desastre, a empresa anuncia comunicado público, declarando que a empresa cumpre as normas de segurança. Mas cumprir a norma de segurança é a condição necessária e suficiente para fazer face ao desastre?

Mas que tipo de norma? Seria a norma para atender as condições ou requisitos técnicos para funcionamento da empresa? Ou através da implantação de uma política prevencionista, em que a norma é discutida sobre os aspectos estáticos (requisitos) e aspectos dinâmicos (peculiaridade do risco) onde a exigência de proteção ao risco, poderá estar acima da exigência da norma padrão, pois a discussão é feita sobre os fatores dinâmicos que envolvem os riscos (busca da qualidade de uma norma, que enquadra a proteção).

Os sistemas de informações são agora o componente básico de quase todas as organizações comerciais. Nestes sistemas existem interações entre as atividades e máquinas que passam despercebidos e são raramente analisadas. São as dependências de fluxos de informações contínuas de seus sistemas e as conseqüências para as empresas, se os computadores forem desligados por conseqüências de desastres.

As estatísticas mostram que;
■A empresa média perderá de 2 a 3% de suas vendas brutas dentro de oito dias de interrupção sustentada pelo computador
■A empresa média que experimenta uma interrupção do computador por mais de 10 dias nunca se recuperará totalmente. Cinqüenta por cento estará fora de atividade dentro de cinco anos.
■As chances de sobreviver a um desastre afetando o CPD são de menos de 7 em 100. As chances de experimentar esse desastre são de 1 em 100.
Fonte: Disaster recovery planning – Jon William Toigo

Na essência, quando uma empresa não tem um plano que foi testado para reagir e recuperar de um desastre, muito provável a empresa coloca em risco todos os seus outros planos e objetivos.

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:44 PM