Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, agosto 02, 2011

Operador morre esmagado por empilhadeira em Itupeva

Na tarde de quinta-feira, 3 de março de 2011, ocorreu um acidente fatal com o operador de máquinas, CPS, 38 anos, que trabalhava com uma empilhadeira modelo Clark, quando tombou a máquina, que caiu sobre sua cabeça.

Segundo informações, eram cerca de 15h40 quando CPS operava o equipamento na área externa da empresa VTC, que fica localizada na rua Maria Soldeira Lourençon, no jardim Santa Júlia, em Itupeva, São Paulo. Ele carregava uma caçamba com retalhos de vidros quando a empilhadeira tombou sobre sua cabeça.

INQUÉRITO
O delegado titular de polícia de Itupeva foi até o local e conduziu a ocorrência, que foi acompanhada pela Polícia Militar.
Um guincho foi acionado para içar a empilhadeira e retirar o corpo do funcionário. O perito José Roberto, da Polícia Científica de Jundiaí esteve no local, realizou todos os procedimentos periciais cabíveis e liberou o corpo, que foi transportado para o Instituto Médico Legal de Jundiaí pelo Serviço Funerário Municipal de Itupeva. A ocorrência foi registrada como homicídio culposo, na Delegacia de Polícia de Itupeva.
A empresa é especializada na produção de vidros temperados para uso náutico e automotivo

Fonte: Jornal de Itupeva – 03 de março de 2011

Comentário:
Cenário do acidente
■ Nota-se pelas fotos que o operador estava movimentando a empilhadeira em uma superfície com três planos de piso diferentes com inclinações. Local propício para tombamento de empilhadeira. Muito provável o operador estava movimentando a empilhadeira no sentido transversal da superfície inclinada (1), alterando o centro de gravidade da empilhadeira, deslocando-o para fora da gaiola e como conseqüência resultando no seu tombamento.
■ O operador não estava usando cinto de segurança.
■ Instintivamente quando a empilhadeira tomba o operador pula da empilhadeira no mesmo sentido do tombamento e geralmente o acidente é fatal.

Uma empilhadeira típica tem um alto centro de gravidade, a sua base de roda é pequena e tem apenas três pontos de estabilidade. Portanto, para operar uma empilhadeira exige uma grande habilidade e formação. Acessórios de segurança: assento com proteção para os ombros do operador e cinto de segurança;

Ao conduzir uma empilhadeira, o operador deve observar os pontos abaixo.

1 - Não carregue sua empilhadeira mais do que o permitido.
A carga e os centros de carga permitidos estão na placa de identificação de sua empilhadeira. Consulte-as antes de operar.
2 - Olhe sempre para frente.
O importante é você alcançar seu objetivo com segurança e rapidez. Mantenha 3 veículos de distância dos demais veículos. Esteja alerta e trafegue pelo lado direito em ruas e corredores.
3 - Atenção!
Tenha cuidado quando trafega de áreas claras para áreas mais escuras e vice-versa. Cuidado com manchas de óleo ou graxa. Dê preferência de passagem aos pedestres.
4 - Não faça as curvas tão rápidas.
Empilhadeira não é carro de corrida! Faça as curvas com cuidado, e não se esqueça de buzinar antes.
5 - Freie devagar e com cuidado!
Para evitar "vôos" involuntários que nada adiantam!
6 - ANDE EM MARCHA À RÉ AO DESCER RAMPAS COM A EMPILHADEIRA CARREGADA!
Caso a carga esteja impedindo a sua visibilidade, ande em marcha à ré também no plano. Com o veículo descarregado, dirija com os garfos à frente, nas descidas, e atrás, nas subidas. Proceda de modo inverso com a empilhadeira carregada.
7 - Transporte sempre com a coluna da empilhadeira inclinada para trás!
Assim evitará o escorregamento da carga. Amarre cargas soltas para garantir estabilidade.
8 - Mantenha os garfos o mais baixo possível e não trafegue com a carga no alto!
Crie um centro de gravidade baixo e seguro. Recolha o mastro das empilhadeiras de mastro retrátil antes de movimentá-la. Eleve ou abaixe a carga apenas com o veículo parado.
9 - Transporte somente sobre pisos suficientemente resistentes!
Se o peso for demais, o piso pode afundar. A propósito, você sabe quanto pesa a sua empilhadeira carregada?
10 - Dirija sua empilhadeira de preferência sobre pisos duros e lisos!
Se o piso tiver buracos ou ondulações, dirija "devagar" ! Evite que a sua empilhadeira e a carga joguem.
11 - Olho vivo nos sinais de trânsito.
Eles existem para a sua segurança!
12 - Atenção!
Empilhadeira se guia com cabeça, pernas e braços! Não esqueça nenhum deles "fora" de sua máquina.
13 - Atenção à altura das portas!
E também à altura do teto. Buzine e passe devagar pelas portas até poder enxergar do outro lado. Dê sinal!
14 - Marcações no mastro
Faça marcações no mastro (com fita adesiva, por exemplo) para indicar a altura correta dos paletes em cada nível de estocagem.
15 - Utilização dos garfos
Não empurre cargas com os garfos. Empurrar com os garfos ou com os cantos da empilhadeira pode danificar o objeto e a máquina. Ao pegar a carga, posicione todo o garfo na carga. Centralize a carga para que a mesma não se desloque para frente ou lado.
16 - Paletes quebrados
Não tente movimentar cargas com paletes quebrados.
17 - Sempre verifique o estado de seu veículo antes de cada turno.
Acostume-se a fazer este check antes de iniciar seu trabalho.
18 - Inspeções diárias
Freios, direção e pneus; buzina e alarmes; luzes indicadoras; controles e instrumentos; equipamentos de segurança; mangueiras, correias e cabos; mastro e garfos; vazamentos.
19 - Inspeções periódicas
Correia de ventilação; parafusos, porcas, pinos e soldas; inclinação quando a carga é elevada; correntes de ventilação; nível dos garfos; capas.
20 - Não exceda a velocidade permitida e evite manobras bruscas.
Não exceda a velocidade indicada pelo fabricante para não forçar a máquina e pelas normas internas de sua empresa, evitando possíveis acidentes no percurso.
21 - Ao retirar e colocar carga na estrutura de estocagem, utilize o freio de mão puxado.
Evitará possíveis acidentes.
22 - No seu turno você é o responsável pela sua empilhadeira!
Estacione em locais permitidos e próprios, não deixe a chave no contato, quando estiver fora dela, para que ninguém a use e não dê carona.
23 - Use a buzina com seriedade!
Não buzine para fazer graça e sim para alertar de sua presença, quando em passagens perigosas (que tenha a circulação de outros veículos ou empilhadeiras), ou em lugares onde não houver visibilidade absoluta.
24 - No caso de acidentes.
Avise sempre ao seu superior para as devidas verificações dos possíveis estragos (na empilhadeira, na estrutura, etc.) e preencha o relatório. Fonte: Guia Log

Vídeo:
Em caso de acidente, o vídeo enfatiza que o operador deve permanecer no interior da gaiola. Mostra tombamento de uma empilhadeira e o lançamento do operador para fora , no sentido da queda da empilhadeira

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@9:27 AM