Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sábado, fevereiro 05, 2011

Catástrofe da região Serrana: Prejuízos econômicos

INFRAESTRUTURA
■ 185 pontes e 5 rodovias foram danificadas pela chuva
No total, serão necessários R$ 395 milhões (235 milhões de dólares) ; sendo R$ 110 milhões (65 milhões de dólares) para a recuperação das pontes e R$ 295 milhões(170 milhões de dólares) para as estradas.

AGRICULTURA NA REGIÃO SERRANA
Os prejuízos da agricultura nos sete municípios atingidos pela chuva na Região serrana chegam a R$ 269 milhões (160 milhões de dólares) .
■ perdas diretas: foram de R$ 45 milhões (27 milhões de dólares)e na pecuária, de R$ 4 milhões (2,4 milhões de dólares).
A INFRAESTRUTURA PRODUTIVA RURAL
■ prejuízos de R$ 75 milhões (45 milhões de dólares), solo, erosão, etc
■ acessos/escoamento, R$ 55 milhões (33 milhões de dólares), e as
■ perdas seqüenciais por interrupção das atividades, efeitos secundários, representam R$ 90 milhões (54 milhões de dólares). Famílias de 3.200 produtores foram diretamente afetadas.

ATIVIDADE INDUSTRIAL
■ Um levantamento feito pela Federação das Indústrias do estado do Rio (Firjan), 62% das empresas de toda a Região Serrana foram afetadas.
■ A maioria delas está em Nova Friburgo, onde 80% das empresas e indústrias da cidade sofreram prejuízos.
■ Em Friburgo, o setor metal-mecânico foi gravemente afetado e é responsável por 25% da produção nacional. O setor industrial emprega cerca de 15 mil empregos diretos nas indústrias, quase 40% da população vive em função da atividade econômica da indústria.

SETOR TEXTIL
■ O pólo industrial da região serrana, que reúne; Nova Friburgo e outros seis municípios: Cordeiro, Cantagalo, Bom Jardim, Duas Barras, Macuco e Sumidouro, é responsável por 25% da produção de moda íntima produzida no mercado brasileiro. Juntas, estas confecções geram mais de 20 mil postos de trabalho e produzem, aproximadamente 125 milhões de peças/ano. São mais de 1.000 empresas (entre formais e informais), sendo que 99% são micro e pequenas e o faturamento anual é de R$ 600 milhões.
■ As fábricas de Nova Friburgo foram as mais afetadas: 79,8%. Em Teresópolis, foram 68,8%. Petrópolis foi a menos afetada, com 30,7%.

O prejuízo estimado no setor industrial chega a R$ 153,3 milhões (91 milhões de dólares). Em Petrópolis, a indústria tem peso de 27% sobre o Produto Interno Bruto (PIB). Em Nova Friburgo e Teresópolis, o percentual fica em torno de 12%.

DANOS MATERIAIS:
Edificações – 312 milhões de reais (186 milhões de dólares)

PERDA ECONÔMICA DA REGIAO
Obs: As cidades demorarão para retornar as atividades normais e o PIB da região sofrerá redução por algum tempo.
■ PIB da região: 1 bilhão de reais (595 milhões de dólares)
■ Perda de receita dos municípios : 105 milhões de reais (63 milhões de dólares)

Diagrama:
1-Danos externos: jardins, garagem, carros, limpeza
1A – Danos internos: reparos, consertos, estrutura, limpeza
1B- Acomodação em outro local, custo de interrupção (ausência no trabalho, trabalho em casa, etc)
2-Máquinas, equipamentos, estoques, custo de interrupção, limpeza
2A-Lucros cessantes, custo de interrupção, limpeza3 – hospitalização, doença, impactos psicológicos, etc

Comentário: Os prejuízos diretos da região equivalem a 10,13% do total dos PIB´s das cidades afetadas. Ou comparando com as receitas diretas das prefeituras, os prejuízos equivalem ao dobro das receitas totais das cidades afetadas.
Nota-se que a catástrofe natural tem um impacto muito grande na economia, afetando por longo tempo o crescimento econômico da região e parte da população afetada pelo desastre não recuperará o padrão de vida anterior.

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@3:46 PM