Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, agosto 31, 2010

Fogo destrói indústria de tintas em Jandira

As chamas, que começaram por volta das 15 horas, de quinta-feira, 26 de agosto de 2010, na via de acesso João de Góes, paralela à rodovia Castello Branco, na altura do km 31, sentido capital, no município de Jandira, São Paulo.

CENÁRIO:
Uma enorme coluna de fumaça preta se formou sobre o prédio e pode ser vista a quilômetros de distância. A coluna de fumaça atingiu 300 metros de altura.
Com o calor, houve várias explosões que aumentaram as labaredas. O fogo se espalhou, em poucos minutos, no galpão onde estavam tambores com material inflamável.

BOMBEIROS E EMERGÊNCIA:
Brigada de Incêndio da própria empresa retirou todos os funcionários do local. O Corpo de Bombeiros encaminhou para a ocorrência 19 equipes da corporação, que partiram dos quartéis de Barueri, Osasco e São Paulo. O acúmulo de material químico no interior do galpão intensificou a força do fogo e dificultou o trabalho dos bombeiros. Houve várias explosões, as quais contribuíram para aumentar as labaredas
Houve risco de que o fogo atingisse tanques com amônia, mas os bombeiros resfriaram e isolaram o local.
O tenente Marcos Palumbo, do comando do Corpo de Bombeiros, explicou a dificuldade enfrentada pelos bombeiros, para apagar o fogo. "É um trabalho demorado porque toda indústria química contém produtos altamente inflamáveis", disse.

VÍTIMAS:
Não havia no final da tarde de quinta-feira registros sobre feridos.
.
Rescaldo
Três carros do Corpo de Bombeiros e cerca de 15 homens ainda trabalham para apagar o incêndio. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo já foi controlado e é feito o trabalho de rescaldo em algumas áreas, mas devido à quantidade de material inflamável no local, ainda existem focos de incêndio.Segundo os bombeiros, as equipes devem permanecer no local durante a madrugada desta sexta-feira.

VIZINHANÇA E TRÂNSITO
O incêndio atraiu a atenção dos motoristas que passavam pela rodovia Castello Branco. De acordo com a concessionária Viaoeste, a curiosidade dos motoristas que passavam pelo local fez com que a rodovia registrasse lentidão nas imediações. A alça de acesso a Jandira chegou a ser bloqueada pelas equipes que trabalhavam no local.

Fontes: Folha de Jandira - 26 de Agosto de 2010 e Folha Alphaville – 27 de agosto de 2010

Comentário:
Nesse dia a temperatura da região estava elevada 30º C e umidade do ar menos de 20%. Com essas condições propiciam a formação de eletricidade estática em indústrias que envolvem produtos inflamáveis. Devemos ter cuidado com atmosfera inflamável e aterramento de equipamentos.

Principais fontes de estáticas
■ Cargas elétricas estáticas se formam em materiais, equipamentos e pessoas como resultado dos materiais entrarem em contatos e elas se transferem de um material para outro e pode aumentar se não puder descarregar no solo.
■ Gotas líquidas ou partículas sólidas, em queda no ar, podem criar cargas estáticas.
■ Descargas de eletricidade estática podem ser suficientemente fortes para provocar ignição de uma atmosfera inflamável.
■ A primeira linha de defesa contra a ignição por eletricidade estática é a eliminação da atmosfera inflamável. Se isto não for possível, é importante impedir o acumulo de cargas eletrostáticas.
■ Conectar significa que as partes condutoras de um equipamento estão em contato, de forma que não ocorra descargas elétricas entre as partes.
■ Aterramento significa que as partes condutoras de um equipamento estão conectadas ao solo, conduzindo as cargas elétricas ao solo.

O Que podemos fazer:
■ Sempre aterre container, tambores, tanques portáteis, caminhões tanques, vagões, quando transferir materiais inflamáveis ou combustíveis.
■ Verifique se o equipamento de processo está aterrado e que são testados periodicamente
■ Quando enchendo conteineres, minimize o escape de líquidos ou sólidos.
■ Durante a manutenção, assegure que todas as conexões de aterramento foram reinstaladas e testadas após os trabalhos.
■ Em área que exige procedimentos especiais para evitar eletricidade estática, por exemplo, roupas ou sapatos especiais ou uso de equipamentos especiais, assegure que entende e segue estes procedimentos. Fonte: Beacom Process Safety

Vídeos:
Nota-se que em incêndio de produtos inflamáveis a única maneira de combatê-lo é circunscrevê-lo e evitar que outros substancias inflamáveis entrem em combustão.

Vídeo:


Vídeo(1):
Nesse vídeo mostra líquidos superaquecidos, que vaporizam rapidamente provocando flash fire.

Marcadores: ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@7:52 AM

1 Comments:

At 4:30 AM, Blogger Bombeiro Oswaldo said...

Parabens ao Zona de Risco, pois não só mostram a ocorrência como fazem levantamentos que buscam as circunstâncias, razões e causa do sinistro.
Grato pelas informações...

 

Postar um comentário

<< Home