Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

segunda-feira, julho 26, 2010

Explosão em tanque mata trabalhador

O acidente aconteceu por volta das 15h, de quarta-feira, 21 de julho de 2010, em um galpão da empresa Femibra Estruturas Metálicas, na Estrada Pinguim, na zona sul de Maringá, Paraná.

Acidente
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu instantes depois do pintor, Julio, aplicar tinta anticorrosiva epóxi e altamente inflamável na parte interna do tanque, projetado para estocar água.
Em seguida, Júlio, subiu no tanque para dar retoques na pintura. Sem atentar para o perigo, outro trabalhador iniciou a solda de um gancho de espera na parte externa quando ocorreu a explosão.
Como estava próximo à boca do tanque, o pintor foi lançado com violência contra o telhado de zinco, a 15 metros de altura, e caiu novamente dentro do galpão, após quebrar parte do telhado.
Suas roupas foram fragmentadas e partes da calça e da blusa ficaram presas no telhado.

Morte
Com fraturas múltiplas por todo corpo, o pintor teve morte instantânea. Segundo os bombeiros, o soldador e outros funcionários escaparam ilesos.
O corpo do pintor foi encaminhado ao Instituto Medico Legal (IML), que também elaborará um laudo detalhando a causa da morte.

Pintor
Ainda de acordo com os operários, Júlio trabalhava havia apenas três dias na empresa, era casado e pai de um casal de gêmeas.

Investigação
Peritos da Polícia Científica estiveram na empresa fazendo os levantamentos sobre a causa do acidente. O laudo, que deve ser concluído em duas semanas, será entregue à Polícia Civil para ser anexado ao inquérito.

Empresa
Há mais de 26 anos no mercado, Femibra Estruturas Metálicas Ltda., dedica-se a fabricação de estruturas metálicas tipo shed, arcos, tesouras e espacial, caixas d'água metálicas e tanques metálicos para água e óleo com capacidade de 3.000 litros a 3.000.000 litros, bebedouros, silos metálicos, corte e dobra de chapas.
Seus funcionários são treinados nas busca da qualidade para satisfazer os clientes. A empresa investe em tecnologia, aperfeiçoando seus produtos no que se refere a solda, pintura, design, para atender a qualquer exigência do cliente.

Fonte: O Diário – Maringá – 22 de julho de 2010

Comentário:
Em uma empresa de estrutura metálica de grau de risco 3 ou 4, dependendo do número de trabalhadores para sua classificação. Muito provável deveria ter um técnico de segurança. Em geral esse gancho de espera para movimentar o tanque é soldado antes da pintura.
É uma falha de procedimento que deveria ter uma ordem de serviço e análise preliminar de risco. Na pintura do tanque pode ser adotado os critérios de espaço confinado para pintura e limpeza.

A permissão para trabalho é uma autorização de controle, onde consta, em que condição se encontra o local, no caso em questão, o tanque, recomendações a serem seguidas e verificações periódicas a serem executadas, além da adoção de algumas práticas preventivas. Tem como objetivo a manutenção das condições iniciais seguras do trabalho. Uma análise cuidadosa deve ser feita antes e durante trabalhos desenvolvidos no local.
Isto reforça a necessidade de emitir ordem de serviço e análise preliminar de risco para execução de serviços que envolvem produtos inflamáveis, corte e solda. Em geral, a pessoa leiga não treinada acredita intuitivamente que não há risco.

Os avisos adicionais em relação ao corte ou soldagem são necessários, assim como instruções para evitar todas as fontes de ignição.

A supervisão deve estar atenta a no desenvolvimento do trabalho, pois pode ocorrer desvios das medidas de segurança estabelecidas, como exemplo o que ocorreu: o pintor ainda não terminou o serviço e outro trabalhador iniciou o serviço de soldagem que provocou a explosão.

Quanto ao treinamento de trabalhador sobre os riscos de aplicação de produtos inflamáveis e principalmente em áreas confinadas ou tanques podem ser úteis, pois pode encontrar-se em mãos de trabalhadores não treinados ou de terceiros.
O treinamento é uma obrigação legal do empregador, informar ao empregado sobre os riscos inerentes ao local de trabalho e sobre as medidas de prevenção necessárias para minimizar ou neutralizar a exposição. O treinamento é indispensável, independente da existência de outros métodos de controle, ou seja, é uma medida complementar. Tem como principal objetivo dar condições para que o trabalhador identifique os riscos, as medidas de prevenção, informar e desenvolver habilidades referentes aos procedimentos operacionais apropriados que garantam a eficiência das medidas de controle adotadas.

Este caso envolve as seguintes normas e recomendações;
■ Comunicação de Riscos
■ Norma de pintura inflamável
■ Fatores humanos – treinamento
■ Manual de Produtos Químicos
■ Etiqueta de aviso de perigo

Finalidade da Comunicação de Riscos
■ Identificação dos riscos
■ Procedimentos de segurança para trabalhar com produtos inflamáveis
■ Procedimentos de comunicação de riscos
■ A Importância das Etiquetas de Identificação /Etiqueta de alerta
■ Equipamentos de Proteção Individual
■ FISPQ – Manual de Produtos Químicos

Enquanto não tiver a integração da política de segurança do governo envolvendo as entidades de classe, trabalhador e sociedade para divulgar a segurança dificilmente o índice de acidente reduzirá e consequentemente o investimento que poderia ser direcionado para outras áreas do governo será canalizado para previdência social para atendimento dessa parcela de acidentes cada vez maior, tais como; hospitais públicos, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, auxílio-acidente, pensão por morte, reabilitação profissional. O acidente de trabalho no Brasil é uma bola de neve.

Vídeo:

Marcadores: , ,

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@7:23 AM