Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quarta-feira, novembro 25, 2009

Explosão de spray aromatizante em carro

Um veículo Gol estava com quatro pessoas e era adaptado para fazer serviços de anúncios por meio de alto-falantes.
Segundo os bombeiros, o menino LF de dois anos estava segurando um recipiente metálico de alumínio, aromatizante, teria deixado tocar em um dos pólos da bateria extra que ficava no banco de trás do carro. Isso causou um curto-circuito, que levou à explosão.

Vítimas:
Duas crianças e dois adultos sofreram queimaduras de segundo grau em 45% a 60% do corpo, tarde de domingo, 13 de setembro em Goiânia (GO). LFF, 2 anos, EF, 4 anos, Eduardo, 27 anos, e Gilmar, 45 anos, estão internados em estado grave no Hospital de Queimaduras, na capital goiana.

Causa provável
A hipótese mais provável para o acidente é que o contato com a lata de alumínio com a bateria causou um curto-circuito, que perfurou o recipiente do aerossol e provocou o vazamento do produto aromatizante. O contato desse produto com faíscas do curto-circuito levaram à explosão.
"Uma explosão dessas pode chegar a 800°C. Para piorar a situação, os quatro passageiros inalaram o produto inflamável no momento da explosão, sofrendo queimaduras nas vias respiratórias. O carro não chegou a pegar fogo porque a explosão foi muito rápida. Foi uma questão de segundos, o produto inflamável formou uma névoa e explodiu. Mesmo assim, as vítimas tiveram contato com temperatura muito elevada, por isso as graves queimaduras", disse o coronel. do Corpo de Bombeiros Martiniano Gondim

Resgate
Bombeiros e profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fizeram o resgate das vítimas e as encaminharam para o Hospital de Queimaduras. O estado de saúde deles era considerado gravíssimo, principalmente do menino LF, que teve 60% do corpo atingido por queimaduras de segundo grau.

Vitima Fatal
Morreu no final da tarde desta terça-feira, 15 de setembro, em Goiânia, LF, 2 anos, que teve queimaduras de segundo grau em 60% do corpo.
O quadro clínico de LF era considerado gravíssimo. Ele havia sofrido várias paradas cardiorrespiratórias e os médicos não conseguiram reanimá-lo na última delas. O irmão e o pai do garoto tiveram 45% do corpo queimado e o estado de saúde deles é considerado grave. Além dos ferimentos externos, todas as vítimas sofreram queimaduras nas vias respiratórias, pois aspiraram o produto inflamável no momento em que houve a explosão.
O menino estava internado na UTI do Hospital de Queimaduras junto com o irmão EF, 4 anos e o pai Gilmar, 45 anos. O tio do garoto, Eduard, 27 anos, se encontra na enfermaria do hospital.

Fontes: Terra Noticias - 14 e 15 de setembro de 2009

Comentário:
Esse tipo de acidente acontece com todo spray que tem como propelente substância inflamável Basicamente o aerossol é um sistema que consiste em uma embalagem que permita ser pressurizada, onde temos no interior desta embalagem uma mistura de um produto (desodorante, cabelos, tinta, inseticida, lubrificante, etc.) e um gás propelente (isobutano, butano, di-metil éter, etc.). Essa mistura permanece no interior desta embalagem, por meio de um dispositivo que chamamos de válvula. Ao pressionarmos essa válvula, a mistura de produto e gás é liberada para a atmosfera sob a forma de um spray com o nome técnico de aerossol (dispersão de partículas em um meio). Não percebemos que estamos manuseando um produto que pode transformar-se num lança-chamas ou uma pequena bomba incendiária ou num foguete, dependendo da situação potencialmente perigosa no local (incêndio, calor, perfuração da lata, etc.).

Cuidados:
■ Conteúdo sob pressão, o vasilhame mesmo vazio não deve ser perfurado.
■ Não use ou guarde próximo ao calor da chama ou exposto ao sol.
■ Nunca coloque esta embalagem no fogo direto ou incinerador.
■ Guardar em lugar ventilado.
■ Desligue os aparelhos e ferramentas elétricas antes da aplicação.
■ O calor pode provocar explosão.
■ Pode ser nocivo se ingerido. Se ingerido, não provoque vômito.
■ Evitar inalação do produto.
■ Utilize em áreas bem ventilada.
■ Mantenha fora do alcance das crianças.
■ Não expor a temperatura superior a 50ºC.
■ Não aplicar perto de chama ou superfícies aquecidas.


Vídeo:
O vídeo não é educativo, pois a spray é utilizado por adolescentes como brincadeira de fogo. Nos Estados Unidos existem relatos de acidentes graves com adolescentes durante o aquecimento da lata de spray, ela demora em explodir e por imprudência os adolescentes aproximam da lata e nesse momento ela explode. Entretanto a conseqüência da explosão é real e é como se comporta em um incêndio. Nunca faça esse tipo de brincadeira perigosa.

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@9:25 AM