Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

terça-feira, junho 12, 2007

Escorpiões afetam atendimento no Hospital

O atendimento na emergência do Hospital da Restauração (HR), a maior do Estado, precisou ser parcialmente interrompido por 12 horas, na sexta-feira, 8 de junho de 2007, por causa da presença de escorpiões.

Escorpiões capturados
Funcionários capturaram os animais no início da madrugada. Ninguém foi picado. Os animais eram da espécie mais perigosa das cinco que existem em Pernambuco, podendo levar à morte.
Os três aracnídeos da espécie Tityus stigmurus estavam na unidade de trauma, que recebe pacientes em estado grave, na sala de repouso dos enfermeiros e na sala de estar dos médicos. Pela manhã, técnicos do Centro de Vigilância Ambiental do Recife estiveram na unidade de saúde e recolheram os escorpiões. Recomendaram que os funcionários vedassem frestas nas paredes e no teto, para evitar o aparecimento de outros animais.

Pacientes transferidos
Por precaução, a equipe médica encaminhou pacientes com problemas mais simples para outras unidades, recebendo apenas os casos mais graves. Pacientes que estavam na unidade de trauma tiveram de ser removidos temporariamente, até que os médicos se certificassem de que não havia mais escorpiões no local. O serviço só voltou ao normal no início da tarde.

Dedetização geral
O Centro de Vigilância Ambiental dedetizou os locais de maior risco: esgotos, depósito de lixo hospitalar e caixas de gordura. Por causa do aparecimento dos escorpiões, a Secretaria de Saúde antecipou o serviço de dedetização no prédio inteiro.
Segundo o vice-diretor do HR, Hélder Correia, foi feita revisão de todo o teto da unidade de trauma.
A dedetização contra ratos e baratas deverá ocorrer nos próximos dias. Segundo o HR, o serviço vai durar no mínimo dez dias porque o trabalho é feito por andar e os pacientes terão que ser redistribuídos. “Isso vai demandar transferência de alguns pacientes e, por isso, temos que nos articular com toda a rede de saúde do Estado e montar uma estratégia”, explicou o vice-diretor do hospital. O trabalho será feito por etapas, começando do último andar até chegar ao térreo.

Hospital da Restauração (HR)
O HR funciona num prédio de nove andares.A emergência do HR recebe uma média de 300 pacientes a cada 12 horas. No início da tarde de sexta-feira, o setor abrigava 163 pessoas. Muitas delas nos corredores, pois a capacidade é para 90.

Fonte: Jornal do Commercio – Recife, 9 de junho de 2007

Comentário
Como o escorpião é predador da barata, isso indica que o hospital pode estar infestado do inseto, transmissor de doenças e cuja presença é inadmissível em casas de saúde, hospitais, ambulatórios.
Escorpiões; São animais carnívoros e têm geralmente hábitos noturnos e crepusculares, quando caçam e se reproduzem. Sua alimentação é baseada em insetos invertebrados tais como cupins, grilos, baratas, moscas e mutucas, e também de outro aracnídeo, a aranha.

O que podemos imaginar de um hospital que lida com vidas humanas, não tem noções básicas de higiene e limpeza? Inadmissível. Uma das principais causas de infecção hospitalar em hospitais é a falta de higiene e limpeza.
Os principais requisitos de procedimentos de limpeza e higiene seriam;
■ Coleta regular e sistemática de lixo e segregar conforme risco biológico
■ Varrer e limpar piso e superfície
■ Manutenção e limpeza de áreas de utilidades, além de verificar as aberturas/caixas de esgoto, depósitos de lixo, etc.

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@2:07 PM