Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

quinta-feira, março 22, 2007

Nos EUA, trabalho escravo dá multa de US$ 1 BI

A Comissão de oportunidades de emprego igualitário (EEOC, na sigla em inglês) anunciou em um comunicado em 8 de dezembro de 2006, que havia chegado a um acordo para que a empresa pagasse uma indenização aos trabalhadores, que foram levados aos Estados Unidos em 2002.

Trabalho escravo
A EEOC indicou que os trabalhadores tailandeses eram mantidos contra a vontade. Eles ficaram sem passaportes, não tinham liberdade para se deslocar e eram forçados a trabalhar sem salário.
Vários deles eram alojados em apartamentos precários, sem luz, água ou gás, depois de serem contratados por empresas terceirizadas que prestavam serviço à Trans Bay. As firmas Kota Manpower Co e Hi Cap Enterprises haviam sido contratadas para recrutar trabalhadores na Tailândia.

O escândalo veio à tona quando alguns dos trabalhadores conseguiram escapar e se refugiar num templo budista, segundo Anna Park, advogada da EEOC. Vários trabalhadores voltaram para a Tailândia, mas alguns continuam trabalhando para a Trans Bay.

Acordo e indenizações
A siderúrgica Trans Bay Steel Inc. pagará US$ 1 bilhão de dólares em indenizações a 48 tailandeses que trabalhavam sem salário em suas instalações.
Nos termos do acordo, a Trans Bay deve pagar uma compensação aos trabalhadores e empregá-los num projeto, com direito a alojamento, transportes e apoio para continuarem vivendo nos Estados Unidos.

Fonte: G1 – 08 de dezembro de 2006

Comentário
Esse é o exemplo simples e objetivo para punir uma empresa que infringe as leis trabalhistas. Aqui no Brasil é aplicado multa porém passível de revisão administrativa e/ou a assinatura do acordo do TAC (Termo de Ajuste de Conduta) com finalidade de atender as normas. Entretanto, a empresa poderá protelar ou demorar a atender as recomendações.

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@6:06 PM