Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Obra da Linha 4 do Metrô de São Paulo


Iniciada no final de 2004, a obra da Linha 4 do Metrô de São Paulo, que irá ligar a região sudoeste (Vila Sônia) ao centro da Capital, tem um orçamento aprovado de R$ 3,1 bilhões de reais. Parte desses custos está sendo financiado por organismos internacionais, entre eles o Banco Mundial.

Segundo informações do Metrô, a Linha 4, ou Amarela, terá 12 estações distribuídas em 12,8 quilômetros de extensão. Seis delas – incluindo a Estação Pinheiros - devem ser inauguradas em 2008. A conclusão total de todas as estações está prevista para 2012. A nova linha terá 12,8 quilômetros de extensão e interligará com todas as demais rotas do Metrô e com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

No início de dezembro, as obras da Linha 4 tiveram grande avanço com o encontro das escavações de túneis abertos nas duas marginais do rio Pinheiros. Com o encontro dessas duas frentes, o Metrô conclui a interligação de 1.600 metros de túnel entre a futura Estação Butantã, na Avenida Vital Brasil, e o poço de obras Ferreira de Araújo, que fica na Rua Ferreira de Araújo, no centro de Pinheiros. Esta foi a primeira interligação entre estações da Linha 4 e permitiu o trânsito de operários e máquinas de uma margem à outra do Rio Pinheiros, por baixo do leito do rio.

Segundo informações do Metrô, as escavações nesse trecho estão sendo feitas a partir do corpo da Estação Pinheiros, onde aconteceu o acidente. O diâmetro das escavações tem 14,5 metros - bem maior que o túnel de vias do trem, com 9 metros. Os túneis são abertos com o uso de explosivos.

Em dezembro, havia 3.500 metros de túnel escavado, considerando estações e vias e as obras estavam à 28 metros de profundidade. De acordo com dados Metrô, isso produziu 41.500 metros cúbicos de terra e pedra, o correspondente a 4.150 caminhões-basculantes.

Estação Pinheiros
Características:
Estação enterrada com plataformas laterais e salas de apoio no nível da superfície, com estruturas em concreto aparente. Possui acesso para pessoas portadoras de deficiência e integração com a Linha 7-Celeste (CPTM).
Método construtivo: Escavação por NATM (New Austrian Tunneling Method).
Capacidade: 139.980 passageiros/dia
Área construída: 12.590 m2

A linha 4 do Metrô de São Paulo


Está sendo construída através de uma PPP (Parceria Público-Privada), onde o estado constrói a estrutura física e a iniciativa privada compra o material rodante, além de operar a linha. Os principais termos do edital da PPP são:
■ O governo do Estado investirá mais de US$ 922 milhões, ou 73% dos recursos, enquanto a iniciativa privada investirá US$ 340 milhões, apenas 27% do total;
■ O consórcio terá a concessão da linha por 30 anos, tendo controle operacional dela e recebendo o faturamento da mesma;
■ O Metrô abrirá mão de todo o rendimento dos empreendimentos associados nas estações e arredores, tais como lojas, shoppings, estacionamentos, publicidades dentre outros durante a validade da concessão;
■ O Metrô pagará o lucro prometido, caso a arrecadação tarifária não atinja a meta estabelecida de 20%, durante toda a concessão;
Além desses termos, o edital da PPP ainda define a padronização da linha e o pagamento de excedentes:
■ Caso o lucro seja superior a 20% à estimativa, o consórcio deverá pagar ao governo o lucro excedente durante toda a concessão.
■ A linha deverá atender aos mesmos padrões de excelência do metrô nos quesitos operacionais, de limpeza e segurança.
■ A tarifa cobrada na linha 4 será a mesma das outras linhas do metrô.

Em 29 de novembro de 2006, o governo do Estado de São Paulo concretizou, a primeira Parceria Público-Privada (PPP) do Brasil, a da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, com a assinatura do contrato de concessão, por 30 anos, para a operação e manutenção, além da compra da frota de 29 trens e sistemas operacionais complementares da nova linha, no valor de 340 milhões de dólares, a cargo do consórcio privado vencedor da licitação internacional, a empresa “Concessionária da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo S.A.”, que já constituiu empresa com fim específico (sociedade de propósito específico) com capital total de R$ 93 milhões.Fonte: G1 - 12/01/2007

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:20 AM

2 Comments:

At 12:12 PM, Blogger Sarah Ayres said...

Olá! Gostaria de saber sobre as fontes de texto... Preciso urgente!
Obrigada!

 
At 8:20 AM, Blogger ACCA said...

Fonte: G1 - São Paulo - 12/01/2007

 

Postar um comentário

<< Home