Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, outubro 13, 2006

Imprudência, bebida e velocidade

As condições são ótimas para um desastre. E aconteceu

Fabiano Luiz Duarte, 31 anos, não teve a chance de usar o vale que carregava no bolso para comprar um presente para a filha pelo Dia das Crianças. À meia-noite de 12 de outubro de 2006, como costumava fazer cinco vezes por dia, ele atravessou a BR-101 de bicicleta e morreu atropelado, a 400 metros da passarela que teimava ignorar "para não perder tempo".

Não usava a passarela
Prestador de serviços para guincho, Duarte não usava a passarela para ganhar mais tempo ao fazer a travessia de bicicleta até os locais de trabalho. De acordo com o primo, André Simões, ele teria saído de casa pouco antes da meia-noite para atender um chamado e não reclamou de trabalhar naquele horário, afinal poucas horas antes havia recebido um vale para comprar o presente de Dia das Crianças da filha de sete anos.

Corpo arrastado
O chefe do posto policial, Fernando Machado de Magalhães, contou que Fabiano estava junto à mureta que divide as duas pistas da via quando foi atingido pelo Gol, que trafegava no sentido Florianópolis-Biguaçu.
André viu o primo ser arrastado por 260 metros, após ser atingido pelo veículo de Florianópolis. Morador de Biguaçu, Fabiano teve morte instantânea ao ser atingido pelo Gol conduzido por Alessandro da Rosa, 30 anos, que foi encaminhado ao Hospital Celso Ramos, da Capital, em estado grave.

Imprudência do motorista, indício de embriaguez
O acidente foi marcado por uma imprudência ainda maior. Sobre o painel do carro do motorista, um Gol com placas de Florianópolis, a Polícia Rodoviária Federal do posto de Biguaçu encontrou um copo de uísque misturado com energético, mais uma garrafa da bebida pela metade e uma lata ainda fechada de energético no banco de trás.
Fonte: Diário Catarinense - 13 de outubro de 2006

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@1:14 PM