Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

sexta-feira, agosto 11, 2006

Sua Casa é Segura?

Você sabe qual é a carga máxima das instalações elétricas em sua casa?
Já mandou chamar algum profissional especializado para ver o estado delas?
Já procurou saber o que é recomendável e o que não é?

Se a essas perguntas você disse “não”, está na hora de conhecer algumas coisas importantes sobre segurança em instalações elétricas residenciais.

Causas de incêndios residenciais
E uma das primeiras informações vem do Corpo de Bombeiros de São Paulo;
·A primeira causa, são ocorrências criminosas ou provocadas por pessoas deficientes mentais.
·A segunda causa de incêndios em prédios residenciais são justamente essas instalações.

Edifícios mais antigos, perigosos
A situação é ainda mais perigosa nos edifícios com mais de 20 anos..

E por causa da situação grave desses condomínios, o Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre) com mais nove entidades, entre elas o Corpo de Bombeiros de São Paulo, lançaram o programa Casa Segura, no fim de 2005.

Objetivo do programa
O objetivo é simples e direto: melhoria da qualidade das instalações elétricas residenciais. “O problema é antigo”, diz Maschietto Jr., diretor do Procobre, ressaltando que há clara desobediência às normas técnicas de segurança.

Levantamento dos problemas
Uma das primeiras ações da Casa Segura foi elaborar um diagnóstico de edifícios com mais de 20 anos em São Paulo, os mais propensos a sofrer problemas de sobrecarga.

“Há 20 anos não existia a grande quantidade de equipamentos elétricos e eletrônicos que temos hoje e se essas instalações não forem revistas e readequadas haverá seguramente problema de sobrecarga”, diz o diretor do Procobre.

No levantamento feito, foram vistoriados 150 edifícios residenciais existentes há duas décadas . Os relatórios resultantes dessas vistorias foram entregues aos síndicos dos prédios visitados. .

Vide foto das irregularidades : http://zonaderisco.nafoto.net/photo20060811085742.html

Diagnóstico – Problemas encontrados no levantamento
1. Falta de condutor de proteção – 98%
2. Dispositivo de proteção incompatível com os condutores – 93%
3. Falta de dispositivo de proteção residual – 100%
4. Falta de dispositivos contra sobretensões – 100%
5. Quadro de distribuição, com partes energizadas – 79%
6. Evidência de aquecimento excessivo dos condutores – 53%
7. Quadro com materiais combustíveis – 82%
8. Falha no sistema de proteção contra descargas atmosféricas – SPDA(aterramento,descidas, continuidade) – 85%

Fonte: Casa Segura e O Estado de São Paulo - 16 de julho de 2006

O que é recomendado
Opções de posts e comentáriosAtalhos do teclado: press Ctrl with: B = Bold, I = Italic, S = Publish, D = Draft more »Permitir nov1. Execute as instalações elétricas conforme a norma NBR 5410 da ABNT (Instalações de Baixa Tensão), e nunca provisórias ou precárias (gambiarras), evitando sobrecarga da rede e possível curto?circuito.
2. Quando realizar reparos nas instalações elétricas, procure sempre um profissional habilitado e credenciado.
3. Realize periodicamente manutenção preventiva nas instalações elétricas, pois elas possuem vida útil limitada
4. Dê especial atenção a áreas críticas como cozinha e banheiros, uma vez que nesses locais se encontram dois elementos cuja combinação pode ser perigosa: água e eletricidade
5. Não utilize equipamentos elétricos quando estiver descalço ou com pés úmidos
6. Jamais toque em equipamentos elétricos enquanto estiver dentro de banheiras
7. Se um eletrodoméstico dispõe de ligação à terra, utilize-o sempre que a instalação permitir.Se a instalação não possuir o fio terra, instale imediatamente
8. Evite instalar condutores elétricos próximos a chaminés, estufas, aquecedores ou outras fontes de calor.
9. Nunca utilize equipamentos ou dispositivos com cabos de alimentação que apresentem danos na isolação, pinos quebrados ou tomadas danificadas.
10. Evite sempre que possível utilizar tomadas múltiplas ou adaptadores do tipo “benjamins”.
11. Nunca desligue um equipamento elétrico da tomada puxando pelo cabo de alimentação e sim pelo plugue.
12. É conveniente desconectar da tomada os equipamentos portáteis quando não estiverem sendo utilizados.
13. Verifique se a potência do equipamento está coerente com a capacidade da instalação existente.
14. Quando for executar alguma manutenção na instalação, os dispositivos de proteção (disjuntores) devem estar desligados.
Fonte: Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@5:04 AM