Zona de Risco

Acidentes, Desastres, Riscos, Ciência e Tecnologia

domingo, setembro 07, 2014

Emaranhado de fios se multiplica nos postes

Um emaranhado de fios se multiplica nos postes de todo o país. Normalmente são cabos de empresas diferentes que ficam presos de qualquer maneira.
Não é somente no Brasil aparece esse caos de fios,  mas país como Japão também é visto esse caos de emaranhado de fios  com frequência nas ruas das cidades.
São rolos e mais rolos de cabos em postes, onde parece que não dá para pendurar mais nada. São os fios de eletricidade, telefonia, televisão, luz. Sobram pontas soltas, no chão e perto da cabeça das pessoas. E muita gente não sabe qual desses cabos traz o risco de um curto circuito, um choque ou um incêndio. É um autentico cipoal elétrico.

Comentário: Em São Paulo discute muito o enterramento dos cabos 
elétricos,  preocupando‑se  muito mais com a estética ou urbanismo  do que com o vultoso investimento.  A qualidade da rede elétrica não melhorará na proporção do investimento.
Segundo a Aneel, cada quilômetro de fiação aérea custa perto de 112 mil reais, enquanto o enterramento do mesmo tamanho de rede pode sair até dez vezes mais caro. Em algumas partes de São Paulo, essa diferença poderia chegar a 20 vezes. Quem pagará a conta?
Por que as cidades americanas não enterram a fiação elétrica? Essa análise  americana dá como exemplo a cidade de Washington, Estados Unidos. O projeto de 2010 custaria US$ 5,6 bilhões e durante 10 anos os consumidores pagariam  mensalmente um acréscimo na conta de luz de US$ 226,00. A manutenção da linha subterrânea seria mais cara, vulnerável a inundação, etc.

O custo do investimento levaria em consideração; interrupção de energia elétrica, tormentas (os EUA são vulneráveis a tempestades, furacões, etc), condições do solo, manutenção,  substituição de equipamentos e fiação elétrica. Etc. O estudo recomenda ponderar os esses custos. 

Marcadores:

Print Friendly and PDF

posted by ACCA@11:33 AM

Assinar
Postagens [Atom]